sicnot

Perfil

Rio 2016

Número de trabalhadores encontrados em situação ilegal no Rio 2016 sobe para 6.500

O número de pessoas encontradas a trabalhar em situação irregular nas instalações dos Jogos Olímpicos e em eventos paralelos no Rio de Janeiro subiu para 6.500, segundo o Ministério do Trabalho do Brasil.

Os problemas encontrados até o momento foram jornadas de trabalho excessivas, locais inadequados para a alimentação, falta de pausas para refeições e descanso e ausência de registros de ponto, de acordo com um comunicado da tutela.

O chefe do setor de fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro, Márcio Guerra, disse que ainda está a ser analisado o tipo de contrato feito com esses funcionários.

No balanço de quarta-feira, o Ministério deu conta de 3.500 trabalhadores encontrados em situação ilegal.

"Dependendo da documentação apresentada pela empresa e pelo Comité Olímpico, que nós já solicitamos, a situação desses empregadores pode agravar-se", alertou.

Os trabalhadores estavam ao serviço de duas empresas de alimentação, que fornecem a maior parte das refeições servidas no maior evento desportivo do mundo, que, pela primeira vez, acontece na América do Sul.

Além de exigirem a regularização das condições de trabalho dos funcionários em causa, os fiscais vão autuar os empregadores, não sendo ainda conhecido o número exato de atingidos e das multas a serem aplicadas.

Mário Guerra adiantou que o número de situações ilegais detetadas deverá aumentar até ao final dos Jogos Olímpicos - que começaram na sexta-feira e terminam a 21 de agosto -, dado que as fiscalizações têm sido diárias.

"Não estamos a fiscalizar apenas nas arenas, mas também nos eventos paralelos ligados aos Jogos Olímpicos", explicou.

No final do mês passado, más condições de trabalho nas obras na Aldeia Olímpica levaram o Comité Rio2016 a ser multado em 315 mil reais (89,9 mil euros).

Cerca de 630 empregados estariam a trabalhar sem contrato e, em alguns casos, com carga horária excessiva, de acordo com os fiscais.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.