sicnot

Perfil

Rio 2016

Atleta búlgara acusa doping num controlo à chegada ao Brasil

A búlgara Silvia Danekova, inscrita na prova de atletismo dos 3.000 obstáculos, acusou eritropoietina (EPO) num controlo a que se submeteu à chegada ao Rio de Janeiro, palco dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

"Infelizmente, temos um caso positivo e estamos à espera do resultado da contra-análise", reconheceu à imprensa búlgara o secretário-geral do Comité Olímpico da Bulgária, Belcho Goranov.

Danekova, de 33 anos, submeteu-se ao controlo a 26 de junho, dias depois da chegada da comitiva búlgara ao Rio de Janeiro.

A delegação da Bulgária já tinha sido privada de toda seleção de halterofilismo, por reiterados casos de doping entre os atletas daquela modalidade.

Danekova é o segundo caso de um controlo positivo nos Jogos Rio 2016, depois da nadadora chinesa, Chen Xinyi, quarta nos 100 metros mariposa

Segundo a agência oficial Xinhua, que cita a Federação de Natação da China, a análise do controlo a Chen Xinyi detetou uma substância diurética proibida pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

A nadadora, de 18 anos, apresentou um pedido ao Comité Olímpico Internacional para ter direito a um novo teste e a ser ouvida.

Lusa

  • Nadadora chinesa Chen Xinyi com doping

    Rio 2016

    A nadadora chinesa Chen Xinyi, que ficou em quarto lugar nos 100 metros mariposa nos Jogos Olímpicos, deu positivo no teste de doping, noticiou hoje a agência oficial Xinhua, que cita a federação de natação da China.

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida