sicnot

Perfil

Rio 2016

Queda de televisão suspensa provoca pelo menos sete feridos no Parque Olímpico

A câmara gigante de televisão suspensa por cabos que ao início da tarde caiu no Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, provocou ferimentos em, pelo menos, sete pessoas, confirmou esta segunda-feira um porta-voz da organização.

Atualizada às 22.02

A câmara, da empresa responsável pela transmissão dos Jogos Olímpicos do Rio2016, conhecida como spidercam e usada para a recolha de imagens aéreas do parque, caiu mesmo ao lado do estádio do basquetebol, depois de se terem partido os cabos que a suportavam.

Vídeos recolhidos no local e partilhados nas redes sociais dão conta dos momentos de pânico que se viveram após a queda da enorme câmara preta, sendo visíveis duas mulheres sentadas no chão com ferimentos ligeiros no rosto e braços.

Outro vídeo mostra ainda uma jovem a ser transportada numa maca para uma ambulância, sendo visível, mesmo ao lado, a estrutura que suportava a câmara e que caiu de uma grande altura, mais ou menos do tamanho de uma moto de pequena cilindrada.

De acordo com a organização do Rio2016, a empresa responsável pela transmissão explicou, entretanto, que o peso da câmara era superior ao que os cabos podiam suportar, pelo que, antecipando o pior cenário, o local estava já a ser evacuado antes que o equipamento pudesse cair.

"Eles julgavam que o cabo pudesse segurar o equipamento um pouco mais, mas a câmara acabou por cair e embater numa das barreiras que estava a delimitar e a isolar a área", referiu um porta-voz do Rio2016.

Segundo o mesmo porta-voz, na sequência do embate nas barreiras de proteção duas mulheres ficaram feridas. "Ainda estamos a recolher toda a informação, mas pensamos que sete pessoas ficaram feridas, mas não com gravidade".

Lusa

  • Documentos envolvem presidente de IPSS em práticas ilegais
    5:45
  • Novo horário aos sábados na Autoeuropa avança em fevereiro
    1:32

    Economia

    As negociações na Autoeuropa sobre o novo horário aos sábados estão terminadas. Ao que a SIC apurou, não há mais questões a debater, porque a fábrica perguntou diretamente aos trabalhadores que modelo de turnos preferiam. O horário avança no primeiro fim de semana de fevereiro.

  • A casa dos horrores
    7:57