sicnot

Perfil

Rio 2016

Operação policial em favelas do Rio de Janeiro faz três mortos e três detidos

Uma mega-operação policial no complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, realizada na sequência da morte de um militar no local, culminou esta terça-feira com três mortos e três detidos, segundo as forças de segurança.

Em conferência de imprensa, o titular da delegacia de Homicídios da Polícia Civil, Fábio Cardoso, disse que a operação resultou na morte de três pessoas, que "trocaram tiros com a polícia", e que estavam ligadas ao tráfico de droga e à morte do militar.

Segundo o delegado, os mortos estavam com drogas e armamento.

Um dos envolvidos no tiroteio, que ficou ferido, foi detido, bem como outras duas pessoas, uma delas por furto.

As buscas decorreram na sequência de um ataque, na quarta-feira, contra uma equipa da Força Nacional de Segurança, destacada para apoiar a segurança durante os Jogos Olímpicos 2016, no Rio de Janeiro, que começaram a 05 de Agosto e terminam no domingo.

Nesse "covarde" crime, como foi apelidado pelo delegado Fábio Cardoso, um soldado foi baleado na cabeça e, mesmo depois de ser operado, não resistiu aos ferimentos.

Um outro soldado saiu do ataque à viatura com ferimentos leves e um terceiro conseguiu escapar sem ferimentos.

Na ação, que teve lugar perto do sítio onde os agentes da Força Nacional foram atacados, foram apreendidas pistolas, carregadores, munições, veículos roubados, rádios transmissores e vários tipos de droga.

O ministro da Justiça, Alexandre Morais, também presente na conferência de imprensa, elogiou a ação policial, e disse que o Ministério da Justiça vai lançar até ao fim do mês dois decretos para facilitar ações contra o narcotráfico.

De acordo com o governante, um dos decretos visa permitir que o armamento pesado apreendido em operações policiais possa ser destinado às polícias civis e outro tem como objectivo facilitar a compra de armas por parte das polícias.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.