sicnot

Perfil

Rio 2016

Impedidos de sair do Brasil dois nadadores dos EUA que dizem ter sido assaltados

© Handout . / Reuters

A polícia brasileira impediu hoje o embarque dos nadadores norte-americanos Gunnar Bentz e Jack Conger no Rio de Janeiro quando estavam prestes a viajar para os EUA, no âmbito de uma investigação a um alegado assalto aos dois atletas.

"Podemos confirmar que Jack Conger e Gunnar Bentz foram retirados do voo para os Estados Unidos pelas autoridades brasileiras", disse Patrick Sandusky, porta-voz do Comité Olímpico norte-americano.

Os dois nadadores norte-americanos alegam que foram vítimas de um assalto à mão armada por homens que vestiam uniformes da polícia.

Gunnar Bentz e Jack Conger disseram que estavam com o nadorador norte-americano Ryan Lochte e o também membro da seleção norte-americana James Feigen quando foram roubados.

O Comité Olímpico Norte-americano confirmou a 14 de agosto que quatro nadadores, entre os quais Ryan Lochte, foram assaltados no Rio de Janeiro, por indivíduos armados que se fizeram passar por polícias.

O Comité Olímpico Internacional começou por negar esta ocorrência, considerando "falsas" as notícias sobre a mesma, acabando por assumir que o seu desmentido "não estava correto".

Os norte-americanos regressavam de um festa em que estiveram com o nadador brasileiro Thiago Pereira no Club France, um espaço na lagoa Rodrigo de Freitas gerido pelo Comité Olímpico Francês.

Lacunas na versão dos desportistas e o vídeo da sua chegada às instalações da Vila Olímpica horas depois do alegado assalto levaram a polícia brasileira a abrir uma investigação sobre a veracidade das suas declarações.

Uma juíza pediu hoje que lhes fossem retirados os respetivos passaportes e proibiu-os de sair do Brasil, mas Lochte e Feigen já tinham regressado aos Estados Unidos.

Lochte ganhou uma medalha de ouro na prova 4x200 metros livres e ficou em quinto lugar nos 200 metros estilos no Rio.

Bentz e Conger participaram nas eliminatórias de estilo livre nos 4x200 metros e Feigen nos 4x100 metros.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42