sicnot

Perfil

Rio 2016

Bolt faz nova tripla com medalha de ouro nos 4x100 metros

Reuters

​Usain Bolt conquistou a sua nona medalha de ouro em Jogos Olímpicos, ao vencer, com a Jamaica, a prova de estafeta 4x100 metros, juntando este título aos alcançados em 100 e 200 metros.

Com a ajuda de Asafa Powel, Yohan Blake e Nickel Ashmeadm, restantes elementos do quarteto jamaicano, que ganhou com o tempo de 37,27 segundos, Usain Bolt igualou o finlandês Paavo Nurmi e o norte-americano Carl Lewis como os mais medalhados da história do atletismo em Jogos Olímpicos.

Usain Bolt completou uma inédita 'tripla tripla', repetindo os três títulos que já tinha alcançado em Pequim 2008 e Londres 2012, mas um deles está sob ameaça, uma vez que um dos seus colegas, Nesta Carter, teve um controlo positivo posterior à final de Pequim.

Encarregado do último percurso, Bolt teve um papel decisivo e teve de se empenhar nos seus primeiros 50 metros para se distanciar do Japão, surpreendente segundo classificado, numa prova em que o Canadá foi terceiro, beneficiando da desclassificação dos Estados Unidos.

Rakota Yamagata, Shota Iizuka, Yoshihide Kiryu e Aska Cambridge completaram a prova com o tempo de 37,60 segundos e conquistaram a prata, enquanto o quarteto do Canadá, formado por Akeem Haynes, Aaron Brown, Brendon Rodney e Andre De Grasse - medalha de bronze nos 100 metros -, correu em 37,64 e 'herdou' a medalha de bronze.

A estafeta norte-americana foi a terceira a cortar a meta, com Trayvon Bromell em dificuldades físicas, mas uma falha na transmissão do testemunho do primeiro para o segundo percurso, entre Mike Rodgers e Justin Gatlin - medalha de prata nos 100 metros - provocou a desclassificação da estafeta norte-americana, que contou ainda com Tyson Gay.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.