sicnot

Perfil

Rio 2016

Bolt faz nova tripla com medalha de ouro nos 4x100 metros

Reuters

​Usain Bolt conquistou a sua nona medalha de ouro em Jogos Olímpicos, ao vencer, com a Jamaica, a prova de estafeta 4x100 metros, juntando este título aos alcançados em 100 e 200 metros.

Com a ajuda de Asafa Powel, Yohan Blake e Nickel Ashmeadm, restantes elementos do quarteto jamaicano, que ganhou com o tempo de 37,27 segundos, Usain Bolt igualou o finlandês Paavo Nurmi e o norte-americano Carl Lewis como os mais medalhados da história do atletismo em Jogos Olímpicos.

Usain Bolt completou uma inédita 'tripla tripla', repetindo os três títulos que já tinha alcançado em Pequim 2008 e Londres 2012, mas um deles está sob ameaça, uma vez que um dos seus colegas, Nesta Carter, teve um controlo positivo posterior à final de Pequim.

Encarregado do último percurso, Bolt teve um papel decisivo e teve de se empenhar nos seus primeiros 50 metros para se distanciar do Japão, surpreendente segundo classificado, numa prova em que o Canadá foi terceiro, beneficiando da desclassificação dos Estados Unidos.

Rakota Yamagata, Shota Iizuka, Yoshihide Kiryu e Aska Cambridge completaram a prova com o tempo de 37,60 segundos e conquistaram a prata, enquanto o quarteto do Canadá, formado por Akeem Haynes, Aaron Brown, Brendon Rodney e Andre De Grasse - medalha de bronze nos 100 metros -, correu em 37,64 e 'herdou' a medalha de bronze.

A estafeta norte-americana foi a terceira a cortar a meta, com Trayvon Bromell em dificuldades físicas, mas uma falha na transmissão do testemunho do primeiro para o segundo percurso, entre Mike Rodgers e Justin Gatlin - medalha de prata nos 100 metros - provocou a desclassificação da estafeta norte-americana, que contou ainda com Tyson Gay.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.