sicnot

Perfil

Rio 2016

Ciclista Luís Costa em oitavo no contrarrelógio dos Paralímpicos 2016

O italiano Alessandro Zanardi venceu a prova com um tempo de 28.36,81

© Reuters

O ciclista português Luís Costa terminou esta quarta-feira na oitava posição o contrarrelógio da categoria H5 dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, com o tempo de 31.03,67 minutos, a 2.29 minutos do vencedor, o italiano Alessandro Zanardi (28.36,81).

Na classe H5, na qual os atletas utilizam uma handbike e pedalam com as mãos, atrás de Zannardi, o antigo piloto de formula 1 que perdeu as duas pernas num acidente e hoje se sagrou bicampeão paralímpico, terminaram o australiano Stuart Tripp (28.35,55), medalha de prata, e o holandês Tim de Vries (28.51,73), que conseguiu o bronze.

No final do contrarrelógio de 20 quilómetros, o ciclista português considerou que a prova "correu dentro do esperado" acrescentando: "Havia aqui oito atletas mais fortes do que eu, esperava sétimo ou oitavo, foi o que aconteceu".

Luís Costa, que perdeu a parte inferior da perna direita num acidente de viação, lamentou o facto de, "por uns segundos, não ter conseguido chegar ao sétimo lugar", conseguido pelo norte-americano Alfredo Santos (31.01,34).

O ciclista algarvio disputa na quinta-feira a prova de estrada, numa distância de 60 quilómetros, para a qual parte com aspirações "a um lugar entre os cinco primeiros".

"Espero estar ainda melhor amanhã [quinta-feira] na prova de estrada", disse, admitindo que gosta mais de provas nas quais tem os adversários próximos, porque, no contrarrelógio, o facto de os ciclistas partirem sozinhos faz com que "haja menos pontos de referência sobre a posição dos adversários".

Na prova de contrarrelógio masculino C2, para ciclistas que utilizam bicicletas normais, Telmo Pinão foi 12.º, com a marca de 30.38,04 minutos, a 2.54,88 minutos do vencedor, o canadiano Tristen Chernove (27.43,16).

A medalha de prata foi para o irlandês Colin Lynch (28.02,25) e a de bronze para o chinês Guihua Liang (28.17,77).

Lusa

  • 10 Minutos com Eurico Reis
    11:20

    10 Minutos

    Há quatro meses que Portugal é um dos poucos países europeus onde é possível recorrer à gestação de substituição. E há já um casal que teve luz verde para começar os tratamentos. Para um balanço, foi nosso convidado Eurico Reis, juiz desembargador e presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, a entidade que autoriza os processos de gestação de substituição.

    Entrevista completa

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual em que aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.