sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Costa expressa disponibilidade para ajudar após sismo em Itália

ETIENNE LAURENT/POOL

O primeiro-ministro português, António Costa, expressou esta quarta-feira solidariedade e disponibilidade para ajudar Itália em virtude do terramoto de 6,2 na escala de Richter registado no centro do território transalpino e que provocou pelo menos 37 mortos.

Através da sua página oficial na rede social Twitter, o chefe do Governo, "perante esta catástrofe", deixou "uma mensagem de alento e solidariedade para o povo de Itália, que pode contar com o apoio de Portugal".

Segundo fonte do gabinete do primeiro-ministro, Costa também enviou hoje um telegrama ao seu homólogo italiano, Matteo Renzi, a transmitir solidariedade e pesar por parte do Governo e do povo português e disponibilidade para ajudar no que for necessário.

O terramoto, ocorrido às 03:36 (02:36 em Lisboa), teve uma magnitude de 6,2, segundo o centro norte-americano de monitorização da atividade sísmica mundial USGS, e de 6,0, segundo o Instituto de Geofísica italiano.

O epicentro do tremor de terra foi na província de Rieti e o sismo afetou também as de Perugia, Ascoli, Piceno, L'Aquila e Teramo, a cerca de 130 quilómetros a nordeste de Roma.

Segundo um primeiro balanço da Proteção Civil italiana pelo menos 37 pessoas morreram.

Nas localidades Accumoli, Amatrice e Arquata del Tronto, próximas do epicentro, dezenas de edifícios ruíram e numerosas pessoas estão presas nos escombros.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52