sicnot

Perfil

Sismo em Itália

PM de Itália promete "não deixar ninguém sozinho" após sismo

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, prometeu hoje todos os esforços para "não deixar ninguém sozinho" depois do terramoto de 6,2 na escala de Richter que abalou o centro de Itália e que provocou pelo menos 37 mortos.

Renzi convocou a imprensa para a sede do governo para anunciar que vai visitar esta tarde as zonas afetadas e para agradecer a todos os italianos que estão a colaborar nos trabalhos de resgate.

"Quero agradecer a todos, em nome do Governo, àqueles que escavaram com as próprias mãos, aos que trataram das comunicações, quero agradecer a todos os que mostraram como é importante o trabalho voluntário e a proteção civil", disse.

"Não deixaremos ninguém sozinho, nenhuma família. Temos de trabalhar", disse Renzi, prometendo que nenhuma zona afetada será deixada para trás.

O terramoto, ocorrido às 03:36 (02:36 em Lisboa), teve uma magnitude de 6,2, segundo o centro norte-americano de monitorização da atividade sísmica mundial USGS, e de 6,0, segundo o Instituto de Geofísica italiano.

O epicentro do tremor de terra foi na província de Rieti e o sismo afetou também as de Perugia, Ascoli, Piceno, L'Aquila e Teramo, a cerca de 130 quilómetros a nordeste de Roma.

Segundo um primeiro balanço da Proteção Civil italiana pelo menos 37 pessoas morreram.

Nas localidades Accumoli, Amatrice e Arquata del Tronto, próximas do epicentro, dezenas de edifícios ruíram e numerosas pessoas estão presas nos escombros.

Lusa

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22