sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Número de mortos no sismo em Itália sobe para 278

O último balanço provisório da Proteção Civil italiana dá conta de 278 mortos na sequência do terramoto de 6,2 graus na escala de Richter que atingiu na madrugada de quarta-feira o centro de Itália.

O anterior balanço provisório oficial dava conta de 267 vítimas mortais.

De acordo com os mesmos dados provisórios divulgados hoje, o forte abalo fez igualmente 388 feridos.

Ocorrido às 03:36 (02:36 em Lisboa) de quarta-feira, o sismo de magnitude 6,2 é um dos mais mortíferos dos últimos anos em Itália.

Na localidade de Amatrice, onde foi registado o maior número de vítimas mortais (218), as equipas de resgate continuavam as buscas de possíveis sobreviventes entre os escombros.

Em Arquata foram contabilizados 49 mortos, enquanto na zona de Accumoli morreram 11 pessoas, confirmou também a Proteção Civil italiana.

Desde que ocorreu o forte abalo foram resgatadas com vida 238 pessoas, precisou um porta-voz daquela entidade italiana.

A Proteção Civil italiana informou igualmente que instalou áreas de acolhimento para 3.600 pessoas em 44 locais e que estão envolvidos 6.581 efetivos nos trabalhos de resgate e de acolhimento dos desalojados.

A entidade italiana relatou ainda que até às 17:13 locais (16:13 em Lisboa) foram registados 1.059 movimentos sísmicos, dos quais 220 durante o dia de hoje. Dez destas réplicas registaram uma magnitude entre três e quatro graus na escala de Richter.

Lusa

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.