sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sobe para 7.557 número de mortos no sismo no Nepal

As autoridades nepalesas informaram hoje que "um exército" de trabalhadores está finalmente a conseguir fazer chegar a ajuda aos sobreviventes do sismo no Nepal, numa altura em que o número de vítimas mortais subiu para 7.557.

© Adnan Abidi / Reuters

Mais de 131.500 militares e polícias nepaleses participam atualmente na massiva operação, apoiados por mais de uma centena de equipas de trabalhadores humanitários estrangeiros.


O Centro de Operações de Emergência Nacional do Nepal elevou hoje para 7.557 o número de mortes causadas pelo forte sismo, o mais mortífero do país em mais de 80 anos, o qual provocou também 14.536 feridos.


O terramoto, registado no passado dia 25 de abril, também fez mais de uma centena de mortos nas vizinhas Índia e China.


As autoridades nepalesas advertiram, porém, que o balanço final deverá aumentar, atendendo a que as equipas de resgate começam apenas agora a ter acesso a zonas remotas da nação.


O Governo do Nepal tem sido alvo de críticas pelos atrasos na entrega de ajuda, uma situação que o Ministério do Interior afirmou estar atualmente sob controlo.


Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.