sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Sócrates perde mais um recurso contra o juiz Carlos Alexandre

(Arquivo)

Pedro Nunes / Lusa

José Sócrates perdeu mais um recurso contra o juiz Carlos Alexandre. O recurso - chumbado pelo Tribunal da Relação - poderia levar ao afastamento do juiz da Operação Marquês.

Desta vez, tentava afastar o juiz e o procurador Rosário Teixeira da Operação Marquês. Sócrates alegava que os magistrados tinham de testemunhar no processo, por causa de uma revisão das medidas de coação. Se assim fosse, Carlos Alexandre e Rosário Teixeira teriam de se declarar impedidos de exercer funções, por terem sido testemunhas.

O chumbo soma-se à nega também dada pela Relação de Lisboa ao incidente de recusa apresentado por Sócrates contra o juiz, por causa da entrevista que deu à SIC em setembro.

  • Criança em estado muito grave após ataque de cão em Matosinhos

    País

    Uma criança foi hoje atacada em Leça do Balio, Matosinhos, por um cão de raça perigosa, tendo sido transportada para o Hospital Pedro Hispano em "estado muito grave" e "praticamente desfigurada". A mãe da criança também foi atacada pelo cão e encontra-se em estado grave. Ambas foram posteriormente transferidas para o Hospital de S. João.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.