sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

O resumo (possível) da tese do Ministério Público contra José Sócrates

NUNO FOX

A acusação foi conhecida esta semana num despacho de mais de quatro mil páginas. Aqui fazemos uma síntese - mas com os pormenores necessários - do complexo esquema com que José Sócrates terá amealhado cerca de 34 milhões de "luvas".

(Nota: artigo originalmente publicado a 11-10-2017)

É o resumo possível de uma longa investigação. O despacho final da Operação Marquês tem mais quatro mil páginas, com acusação deduzida 28 arguidos, 19 pessoas singulares e 9 pessoas coletivas. Além de José Sócrates - acusado de 31 crimes de corrupção, branqueamento de capitais, falsificação e fraude fiscal -, destacam-se os nomes de Ricardo Salgado e Carlos Santos Silva, o alegado "testa de ferro" do ex-primeiro-ministro.

Os factos em investigação tiveram lugar entre 2006 e 2015. Dividimos este trabalho, da jornalista Sara Antunes de Oliveira, em três partes distintas: o início e o envolvimento do Grupo Lena, o caso do empreendimento Vale do Lobo e a influência de Ricardo Salgado nos negócios da PT no Brasil; e, por último, como Sócrates e Santos Silva terão transferido o dinheiro escondido na Suíça para Portugal e como o antigo primeiro-ministro o usou.

De acordo com o Ministério Público, ainda em 2005, José Sócrates e Carlos Santos Silva, amigos de longa data, terão decidido ganhar dinheiro em negócios com obras públicas, aproveitando a chegada de Sócrates ao cargo de primeiro-ministro. Primeiro pensam em usar a Calçoeme, uma empresa da área da construção civil, parte do grupo do empreiteiro José Guilherme, mas não conseguem transformá-la para a realização de trabalhos de ordem pública. Combinam, por isso, usar a ligação que Santos Silva já tinha com o Grupo Lena – seriam as sociedades desse grupo a beneficiar da intervenção e influência de Sócrates, a troco do pagamento de contrapartidas.

O engenhoso esquema dos milhões de Sócrates

Em meados de 2006, José Sócrates soube de um projecto de investimento, com a participação de Hélder Bataglia, para a compra do empreendimento de luxo Vale do Lobo, no Algarve. O negócio envolverá também a CGD e o seu então administrador Armando Vara. Sócrates e Vara terão recebido 2 milhões de euros. O nome de Bataglia volta a surgir no meio aquando da OPA falhada à PT e nos negócios no Brasil, com a interferência de Ricardo Salgado. Estes dois casos terão rendido a Sócrates pelo menos 14 milhões de euros.

O dinheiro foi sendo depositado em contas de offshore na Suíça e, em 2010, quando o governo de José Sócrates aprovou o segundo Regime Excepcional de Regularização Tributária (RERT II), o próprio terá aproveitado esse regime para fazer chegar a Portugal as verbas acumuladas. Dos mais de 23 milhões de euros amealhados, Sócrates terá gasto 12 milhões até ter sido detido, segundo o Ministério Público.

Continue a ler:

1ª parte: O plano de Sócrates e Santos Silva e o envolvimento do Grupo Lena

2ª parte: Sócrates e Vale do Lobo, Salgado e os negócios da PT

3ª parte: Como Sócrates e Santos Silva transferiram o dinheiro da Suíça (e o usaram)

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC