sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Equipa de desastres de massa a caminho de Pedrógão Grande

Paulo Cunha

Uma equipa de desastres de massa do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF), com quatro elementos, vai deslocar-se para Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, onde no sábado um incêndio provocou 24 mortos.

"Vai para o local uma equipa do INMLCF de desastres de massa, constituída por quatro pessoas que são especialistas na identificação de corpos em casos de catástrofe", disse hoje à agência Lusa fonte do gabinete de comunicação do Ministério da Justiça.

Segundo a mesma fonte, pelas 02h00 estava a deslocar-se para Pedrógão Grande o presidente do instituto, Francisco Corte-Real, assim como a diretora do Serviço de Patologia.

"Entretanto foi também decidido transferir os corpos das vítimas mortais para a sede do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, em Coimbra", adiantou a mesma fonte.

Vinte e quatro pessoas morreram no sábado no incêndio que deflagrou durante a tarde numa zona florestal no concelho de Pedrógão Grande, distrito de Leiria, e que continua a ser combatido na madrugada de hoje.

"Temos a confirmação de 19 vítimas mortais, civis", disse na noite de sábado o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, que explicou que 16 pessoas morreram carbonizadas dentro dos carros em que seguiam, na estrada nacional que liga Figueiró a Castanheira de Pêra.

Outras três pessoas morreram por inalação de fumos, no concelho de Figueiró dos Vinhos, acrescentou o secretário de Estado, em declarações aos jornalistas em Pedrógão Grande.

Entretanto, já na madrugada de hoje, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o número de mortos subiu para 24.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.