sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

SIRESP "não teve qualquer limitação fruto das cativações orçamentais"

O Ministério da Administração Interna (MAI) esclareceu hoje que, em 2016, o projeto SIRESP "não teve qualquer limitação fruto das cativações orçamentais" e que as despesas associadas a este contrato "foram integralmente pagas à operadora".

"No âmbito dos projetos associados à melhoria do funcionamento da rede SIRESP, da responsabilidade do MAI, importa referir que nenhum deles foi afetado por cativações", refere um esclarecimento do gabinete da ministra Constança Urbano de Sousa.

O MAI sublinha também que o Governo anterior "não executou a esmagadora maioria das medidas" que constam do relatório sobre o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança em Portugal (SIRESP) pedido pelo Executivo PSD/CDS-PP à empresa de auditoria KPMG.

O esclarecimento do MAI surge um dia depois de o líder do PSD ter desafiado o Governo a dizer onde foram feitos os mil milhões de euros de cativações e questionou porque não foi cumprido um reforço de comunicações móveis previsto pelo anterior executivo para o SIRESP.

Passos Coelho acusou o atual Governo do PS de "estar em falta" com um reforço das comunicações móveis, que constava do relatório. "Ainda em 2015 fizeram-se os procedimentos concursais para adquirir o que estava em falta, para responder às deficiências detetadas por aquela auditoria (...), porque é que quase dois anos depois há coisas que já deviam estar feitas não estão?", questionou.

Em resposta, o gabinete da ministra da Administração Interna adianta que as medidas do relatório da consultora KPMG estão a "ser concretizadas por este Governo", nomeadamente o reforço de cobertura na estação de Fátima, processo de controlo dos terminais que operam na rede SIRESP (cadastro de terminais e controlo de terminais inoperacionais) e aquisição e instalação das antenas satélite nas duas estações móveis da Autoridade Nacional de Proteção Civil, adquiridas em 2015.

Outras medidas que o atual executivo está a realizar passam pelo reforço de cobertura da rede SIRESP através da colocação de três novas estações no Entroncamento, Vila Nova de Poiares e Torre Dona Chama (Bragança), cobertura da rede SIRESP no aeroporto de Lisboa e instalação de novas estações na rede de Metro do Porto, completando a cobertura.

O MAI refere ainda que está a proceder à implementação da ferramenta de gestão do risco e das necessárias políticas de segurança, além do desenvolvimento do plano de continuidade de serviço (processo de ativação de redundâncias da rede e de energia).

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.