sicnot

Perfil

TSU/PEC

Decreto-lei sobre descida da TSU aprovado em Conselho de Ministros

O Conselho de Ministros aprovou esta segunda-feira por via eletrónica o decreto-lei que prevê a redução da Taxa Social Única (TSU), "uma medida excecional e temporária de apoio a emprego".

"O Governo aprovou o decreto-lei que cria uma medida excecional e temporária de apoio a emprego através da redução da taxa contributiva da Segurança Social a cargo da entidade empregadora", adiantou hoje à agência Lusa fonte do executivo.

De acordo com a mesma fonte, esta aprovação foi feita por via eletrónica.Hoje de manhã, na Figueira da Foz, o primeiro-ministro, António Costa, recusou antecipar-se "à discussão" sobre a decida da TSU e afirmou que aguarda "serenamente" pela apreciação do diploma por parte do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

"O Governo completou a sua parte do processo legislativo", sublinhou António Costa, referindo que aguarda "serenamente" que o Presidente da República "decida se promulga ou não promulga" o diploma relativo à descida da TSU das empresas, prevista no acordo de concertação social que consagrou o aumento do salário mínimo nacional.

Segundo o primeiro-ministro, o diploma - que determina a descida da TSU em 1,25 pontos percentuais aprovada em sede de concertação social, a par do aumento do salário mínimo nacional (SMN) para 557 euros desde janeiro - chegaria ainda hoje ao Palácio de Belém.

Com Lusa

  • PSD, BE e PCP vão votar textos diferentes sobre a TSU
    1:20

    Economia

    Os parceiros sociais e o Governo estão confiantes de que no Parlamento o diploma sobre a descida da TSU vai passar precisamente porque PSD, Bloco e PCP vão votar textos diferentes. José Gomes Ferreira explica isso mesmo, depois de ter ouvido António Saraiva na Edição da Noite.

  • Passos começou a fazer oposição

    Opinião

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

  • Marques Mendes diz que posição do PSD contra a TSU é "incompreensível"
    1:24

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a posição do PSD de votar contra a descida da Taxa Social Única para os patrões é "incompreensível" e um "monumental tiro no pé". No espaço de comentário da SIC, lembrou que o PSD "sempre foi o partido que mais atenção deu à concertação social" e que este pode assim ser o "maior erro de Passos Coelho desde que está na oposição".

  • PSD diz que sempre defendeu que descida da TSU devia ser temporária
    2:09

    Economia

    O PSD prepara-se para chumbar uma medida que já usou no passado, quando estava no Governo. O partido rejeita, contudo, falar em incoerência, já que sempre defendeu que a descida da TSU para os patrões deve ser temporária e ter em conta outros fatores da economia. Condições que os sociais-democratas não vêem no acordo em vigor.

  • Passos começou a fazer oposição

    Opinião

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.