sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Moeda russa passa a ser utilizada em Donetsk

O rublo, a moeda russa, começou a ser utilizada na região ucraniana de Donetsk. A nova moeda está a dificultar o comércio: moradores e comerciantes dizem não saber que preços praticar e qual é agora a divisa oficial.

A ordem do auto-proclamado Governo de Donetsk é que o rublo passe a ser usado em mercados, bombas de gasolina e alguns supermercados, mas os habitantes dizem que ainda receberam o salário e as pensões em Grivnias, a moeda oficial da Ucrânia. (Arquivo)

A ordem do auto-proclamado Governo de Donetsk é que o rublo passe a ser usado em mercados, bombas de gasolina e alguns supermercados, mas os habitantes dizem que ainda receberam o salário e as pensões em Grivnias, a moeda oficial da Ucrânia. (Arquivo)

© Vasily Fedosenko / Reuters

A ordem do auto-proclamado Governo de Donetsk é que o rublo passe a ser usado em mercados, bombas de gasolina e alguns supermercados, mas os habitantes dizem que ainda receberam o salário e as pensões em Grivnias, a moeda oficial da Ucrânia.

Os salários públicos devem passar a ser pagos em rublos, já em abril.
  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.