sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

UE e Ucrânia assinam memorando de entendimento para ajuda de 1,8 mil M€

A União Europeia e a Ucrânia assinaram hoje, em Riga, o memorando de entendimento referente a uma assistência financeira suplementar do bloco europeu ao seu parceiro de Leste no montante de 1,8 mil milhões de euros. 

© Ints Kalnins / Reuters

Este apoio suplementar, proposto pela Comissão Europeia no início do ano, e entretanto aprovado pelo Conselho e pelo Parlamento Europeu, constitui o terceiro programa de assistência macrofinanceira da UE à Ucrânia para apoiar os esforços de reformas do país, que atravessa sérias dificuldades devido ao conflito separatista no leste do território. 

O vice-presidente da Comissão responsável pelo euro, Valdis Dombrovskis, adiantou que o objetivo é desembolsar já uma primeira tranche de 600 milhões de euros assim que o memorando entrar em vigor, a seguir à sua ratificação pelo parlamento ucraniano. 

A assinatura do memorando de entendimento, à qual assistiu o presidente ucraniano Petro Poroshenko, teve lugar à margem da IV Cimeira da Parceria Oriental, que decorre na capital da Letónia, e que junta os chefes de Estado e de Governo da União Europeia e dos seus seis "parceiros" a leste, todos eles antigas repúblicas soviéticas, incluindo a Ucrânia. 

 



Lusa

  • Putin debate com Merkel conflito no leste da Europa
    1:14

    Mundo

    A chanceler alemã, Angela Merkel, está na Rússia para homenagear os soldados soviéticos mortos na Segunda Guerra Mundial. Uma deslocação marcada pela crise na Ucrânia e pelas relações tensas entre Moscovo e Berlim. O Presidente russo Vladimir Putin debateu com a chanceler Merkel o conflito no leste da Europa.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11