sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Kiev quer recuperar em 2016 territórios perdidos no leste e a Crimeia

O Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou hoje que Kiev quer reconquistar em 2016 o controlo da região leste pró-russa, bem como pretende ter a ajuda de Bruxelas e de Washington para recuperar a Crimeia anexada pela Rússia.

Reuters

Reuters

© Gleb Garanich / Reuters

"Em 2016, a soberania ucraniana deve ser restabelecida nos territórios ocupados nas regiões de Donetsk e Lugansk", onde um conflito armado fez mais de 9.000 mortos desde abril de 2014, declarou Petro Poroshenko, assumindo o compromisso de usar apenas meios políticos e diplomáticos para alcançar tal objetivo.

Em relação à Crimeia, anexada pela Rússia em março de 2014, Kiev pretende "propor a criação de um mecanismo internacional para acabar com a ocupação da península", prosseguiu o chefe de Estado ucraniano, durante um discurso sobre as prioridades políticas da Ucrânia para o ano corrente.

"O formato ideal seria com a participação dos nossos parceiros da União Europeia (UE) e dos Estados Unidos e talvez com os países signatários do Memorando de Budapeste", disse Poroshenko, numa referência ao documento assinado em 1994, que previa a destruição do arsenal nuclear da antiga república soviética em troca do reconhecimento da integridade territorial.

Moscovo e Kiev estão envolvidos numa crise sem precedentes desde que as forças pró-ocidentais chegaram ao poder na Ucrânia no início de 2014, situação que se agravou com a anexação russa da península da Crimeia, concretizada após um referendo fortemente contestado, e com o conflito com os separatistas pró-russos na região leste da Ucrânia.

Kiev e o Ocidente acusam a Rússia de armar os separatistas pró-russos e de ter enviado tropas regulares para a zona do conflito, o mais sangrento na Europa desde a guerra dos Balcãs na década de 1990.

Moscovo sempre rejeitou categoricamente qualquer implicação militar no conflito, mas o seu envolvimento na crise ucraniana fui punido com pesadas sanções económicas e uma degradação da relação com o Ocidente.

Lusa

  • "O Governo elegeu o PSD e o CDS-PP como uma espécie de forças do mal"
    1:06

    País

    Pedro Passos Coelho diz que seja quem for o próximo líder do PSD, dificilmente o "radicalismo" do Governo vai permitir que exista diálogo. Depois de António Costa ter dito que a relação com o PSD vai melhorar com a futura liderança, foi a vez de Passos afirmar que foi o Governo que encarou sempre a oposição como uma "força do mal".

  • Morreu o jornalista Pedro Rolo Duarte

    País

    Morreu Pedro Rolo Duarte. O jornalista tinha 53 anos e não resistiu a um cancro. Pedro Rolo Duarte estava internado nos cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa. Trabalhou em imprensa, na rádio e na televisão.

  • Panorama BBC revela e analisa documentos dos Paradise Papers
    2:22

    Mundo

    Depois dos Panama Papers chegaram os Paradise Papers, documentos revelados e analisados por dezenas de órgãos de imprensa mundial. Esta noite, na SIC Notícias, o Panorama BBC revela e analisa documentos relacionados com este processo.

    Hoje na SIC Notícias