sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

64 mil pessoas formam "brigadas" para combater o vírus no Equador

Cerca de 64 mil pessoas formam "brigadas" de combate ao vírus Zika no Equador, onde foram registados 22 casos e se investigam outros 67 suspeitos, informou, esta segunda-feira, o Ministério da Saúde Pública.

64 mil pessoas formam "brigadas" para combater o vírus no Equador

64 mil pessoas formam "brigadas" para combater o vírus no Equador

© Mariana Bazo / Reuters

64 mil pessoas formam "brigadas" para combater o vírus no Equador

64 mil pessoas formam "brigadas" para combater o vírus no Equador

© Mariana Bazo / Reuters

As Forças Armadas juntaram-se esta segunda-feira às atividades programadas no país para combater o mosquito "aedes aegypti", transmissor do Zika, assim como da dengue e da febre chikunguña.

Segundo a agência noticiosa Andes, 700 militares vão trabalhar na província de Guayas, a par com as "brigadas", trabalho que começou na segunda-feira em Guayaquil, no sudoeste, com patrulhas pelas zonas consideradas de risco, onde efetuarão fumigações e informarão os habitantes sobre a eliminação de mosquitos, uso de repelentes e outras ações de cariz preventivo.

As autoridades do Equador confirmaram esta segunda-feira um caso de uma grávida que sofre do vírus Zika, no município de Quevedo, província de Los Ríos (centro-oeste), indicando que a mulher superou o momento de maior risco para o bebé, dado que se encontra de 23 semanas e a etapa considerada crítica é até às 12 semanas de gestação.

o Comité de emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu na segunda-feira que os casos de microcefalia e de desordens neurológicas surgidas no Brasil constituem uma emergência sanitária de alcance internacional, mas não o vírus Zika, por não ter sido comprovada relação entre ambos.

A OMS confirmou que, até à data, foram detetados casos em 25 países e territórios das Américas.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.