sicnot

Perfil

Vistos gold

Vistos gold

Vistos Gold

Ministério Público arquiva inquérito que envolvia presidente da Relação no caso Vistos Gold

O Ministério Público no Supremo Tribunal de Justiça arquivou o inquérito extraído do processo Vistos Gold, que envolvia o presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves.

O presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves. (Arquivo)

O presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves. (Arquivo)

SIC

O Ministério Público considerou que não existiram indícios da prática de qualquer ilícito criminal por parte do juiz desembargador, depois de ter sido gravado numa conversa telefónica com um dos arguidos do processo.

Nessa escuta, de 2 de setembro do ano passado, o presidente da Relação de Lisboa pedia a António Figueiredo, o então presidente do Instituto de Registos e Notariado, que facilitasse o processo de registo do filho de uns amigos.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal considerou, na altura, a conversa suspeita e instaurou o inquérito, que agora foi arquivado pelo procurador do Supremo Tribunal de Justiça.
  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.