sicnot

Perfil

Vistos Gold

Miguel Macedo só falará depois de conhecidas as provas do caso dos Vistos Gold

Miguel Macedo só falará depois de conhecidas as provas do caso dos Vistos Gold

O primeiro dia do julgamento do caso dos Vistos Gold já terminou. À saída do tribunal, Miguel Macedo garantiu que só vai falar sobre o caso depois de toda a prova consolidada.

O primeiro dia ficou marcado pela audição ao antigo diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Manuel Jarmela Palos negou que algum dia tivesse dado instruções aos serviços para tratarem de forma diferenciada algum processo, refutando assim os crimes de corrupção e prevaricação de que está acusado.

A audição foi interrompida e será retomada esta terça-feira de manhã. No banco dos réus, estão 21 arguidos, entre eles o ex-ministro Miguel Macedo.

  • "Os factos imputados a António Figueiredo não constituem crime"
    1:12

    Vistos Gold

    Rogério Alves, advogado de António Figueiredo, considera que o seu cliente não vai confessar os crimes de que é acusado, apesar do Ministério Público ter defendido o Direito Premial na sessão desta segunda-feira do Julgamento dos Vistos Gold. A acusação diz que quem colaborar com a justiça poderá ser compensado.

  • Começou o julgamento dos Vistos Gold
    2:44

    País

    Começou esta manhã o julgamento do caso dos Vistos Gold. São 21 arguidos, 17 pessoas e quatro empresas, que vão sentar-se no banco dos réus, num julgamento que promete ser longo com centenas de testemunhas, muitas políticos que vão depor em tribunal. Miguel Macedo, ex-ministro da Administração Interna é um dos arguidos neste caso, onde estão também ex-directores do SEF e do Instituto de Registos e Notariados.

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.