Web Summit 2016

Web Summit "foi uma boa aposta" para atenuar sazonalidade na hotelaria

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) considera que o Web Summit foi uma boa aposta, ajudando a reduzir as baixas taxas de ocupação normais em novembro, e que, por isso, Portugal precisa de eventos como este.

"Não temos valores concretos de faturação, mas sabemos que nesta altura, princípios de novembro, a ocupação dos hotéis andará normalmente por volta dos 60%/65% e, como sabem, essa ocupação passou para cerca de 90% em Lisboa. Lisboa região, pois estendeu-se. O país precisa de eventos como o Web Summit. Precisamos de reduzir a época baixa. Precisamos de trazer eventos ou congressos que venham nas épocas baixas", afirmou Raúl Martins, em Ponta Delgada.

O responsável falava aos jornalistas no âmbito do 28.º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), que começou na quarta-feira em Ponta Delgada, nos Açores, contando com a participação de cerca de 400 agentes do setor.

O presidente da AHP lembrou, por isso, que os agentes do setor "não estão interessados em ter mais congressos em maio ou outubro", que "não é isso que procuram e o Web Summit foi uma boa aposta porque está fora da época alta".

Outros eventos que possam ocorrer fora da época alta, considera, "são o que é importante para a hotelaria de Portugal", sublinhou, lembrando ainda que o Web Summit está em Lisboa, mas que outras oportunidades poderão existir noutras cidades e que se criarão as condições para, nessa altura, se ter mais ocupação hoteleira.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, realizou-se este ano pela primeira vez em Portugal e vai manter-se em Lisboa até 2020, podendo prolongar-se por mais dois anos.

A Web Summit de Lisboa, decorreu entre 07 e 10 de novembro, e chegou ao fim com mais de 53.000 participantes, de 166 países, incluindo 15.000 empresas, 7.000 presidentes executivos e 700 investidores, representando um retorno financeiro na ordem dos 200 milhões de euros.

Lusa

  • "Eu disse 'seria' quando queria dizer 'não seria'"
    1:34
  • "Não deveria ter aceitado jogar naquela final"
    1:40

    Desporto

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete e da final da Taça de Portugal, pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.

  • Marcelo volta a levantar dúvidas sobre 2.º mandato
    2:11
  • Marcelo acredita na livre circulação no espaço da CPLP
    0:45

    País

    O Presidente da República que avançar na proposta da mobilidade de cidadãos no espaço da CPLP. Na noite de terça-feira, no discurso que fez na abertura da Cimeira de Cabo Verde, Marcelo não esqueceu as mudanças no sentido da democracia e valores que se concretizaram desde a última cimeira, em Brasília, há dois anos.

  • Veleiro preso em cabos elétricos na Ria de Aveiro
    1:39

    País

    O mastro de um veleiro embateu e ficou preso num cabo elétrico. O incidente, sem consequências para a tripulação de nacionalidade dinamarquesa ocorreu, ao fim da tarde de terça-feira, na ria de Aveiro.