sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 100 mil pessoas refugiadas do Darfur vivem em "condições medonhas", denuncia ONU

Mais de 100 mil pessoas foram deslocadas ou severamente afetadas pelos confrontos ocorridos no início de janeiro pelo controlo das minas de ouro no norte do Darfur e vivem hoje "em condições medonhas", revelou a ONU na quinta-feira.

© Handout . / Reuters

Em meados de janeiro, a Organização das Nações Unidas (ONU) revelou  a ocorrência de combates, iniciados em 05 de janeiro, entre duas tribos,  pelo controlo das minas de ouro, que causaram cerca de cem mortos na região  sudanesa de Jebel Amir. 

Na ocasião, informa a agência noticiosa AFP, a ONU deu uma primeira  estimativa de 70 mil deslocados.  

Dezenas de milhares de pessoas refugiaram-se em escolas e instalações  governamentais, adiantou na quinta-feira fonte da agência da ONU para a  coordenação dos assuntos humanitários (OCHA). 

Muitos vivem "em condições medonhas", acrescentou a mesma fonte, que  especificou que 75 mil estão na província do El-Sireaf, segundo os números  oficiais da comissão governamental para a ajuda humanitária. 

Nesta província, as escolas e vários serviços governamentais estão encerrados  "devido ao número importante de pessoas deslocadas que aí se refugiaram",  afirmou o governador da província, citado pela OCHA. 

"Numerosos deslocados vieram acompanhados do seu gado, o que aumentou  de forma significativa a pressão sobre os pastos", relatou a agência. 

As condições e dificuldade de alimentação do gado conduziram à morte  de vários animais, cujas carcaças "estão abandonadas, sem serem enterradas,  o que coloca um sério risco sanitário", ainda segundo o serviço da ONU.

A ONU e os seus parceiros entregaram em El-Sireaf mais de 600 toneladas  de material de socorro, incluindo roupa e alimentação, para mais de 60 mil  pessoas. 

Mas o transporte rápido da ajuda para os afetados é dificultado, tanto  pela sua dispersão, como pela sua quantidade, para além do banditismo, violências  tribais e confrontos entre rebeldes e exército sudanês, que são fenómenos  diários no Darfur.

  • Ronaldo melhor jogador da Europa

    Cristiano Ronaldo

    ​Cristiano Ronaldo venceu o prémio de Melhor Jogador da Europa com 40 dos 55 votos (72,7%) e igualou Lionel Messi com dois triunfos na eleição da UEFA. O jogador francês do Atlético de Madrid, Antoine Griezmann ficou no segundo lugar, com oito votos, mais um do que o colega galês de Ronaldo no Real Madrid, Gareth Bale.

  • Bombeiro com transplante de face é considerado um "milagre da medicina"

    Mundo

    Os médicos consideraram que foi um sucesso o maior transplante de rosto realizado em todo o mundo. A intervenção foi feita há um ano nos Estados Unidos e esta quinta-feira o paciente veio, pela primeira vez, a público dizer que nunca imaginou ser possível ter uma vida normal. O bombeiro de Missisípi é considerado "um milagre da medicina".

  • Trump autoproclama-se "Mister Brexit"

    Brexit

    O candidato republicano à Casa Branca Donald Trump autoproclamou-se esta quinta-feira de "Mister Brexit", depois de aparecer num comício nos Estados Unidos com o eurodeputado Nigel Farage, que liderou a campanha do Reino Unido para abandonar a União Europeia.

  • Morreu estilista francesa Sonia Rykiel

    Mundo

    A estilista de moda francesa Sonia Rykiel, conhecida como "a rainha da malha", morreu hoje em Paris aos 86 anos, após uma longa batalha contra a doença de Parkinson, anunciou a filha Nathalie.