sicnot

Perfil

Mundo

Incêndios na Austrália já causaram estragos na ordem dos 66 ME

Os incêndios que consomem floresta na Austrália desde quinta-feira, no estado de Nova Gales do Sul, causaram prejuízos superiores a 90 milhões de dólares (66 milhões de euros), indicou hoje o Conselho de Seguradoras da Austrália.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Daniel Munoz / Reuters

Mais de 200 casas foram destruídas pelas chamas no oeste de Sydney,  a maior parte na localidade de Springwood, na região turística das Montanhas  Azuis, tendo sido apresentadas cerca de 855 reclamações por danos em habitações,  negócios e viaturas às seguradoras, refere a agência local AAP. 

Os inspetores ainda não conseguiram aceder a todas as zonas sinistradas  pelo que se estima que os estragos causados pelos incêndios florestais sejam  maiores, declarou um porta-voz do Conselho de Seguradoras da Austrália.

Esta noite, os bombeiros estiveram a trabalhar na construção de barreiras  de contenção para tentar evitar que as chamas em Springwood, Mount Victoria  e Lithgow, na zona das Montanhas Azuis, se unam numa única frente. 

O presidente do Governo de Nova Gales do Sul, Barry O'Farrell, declarou,  no domingo, estado de emergência em toda a sua jurisdição, onde lavravam  cerca de meia centena de fogos, 15 dos quais sem controlo, na pior crise  dos últimos 45 anos. 

Desde quinta-feira, as chamas já consumiram 37.000 hectares e destruíram  pelo menos 208 habitações, além de terem causado a morte a um homem de 63  anos que combatia o fogo perto de sua casa em Lake Munmorah, a 124 quilómetros  a norte de Sydney. 

Os meteorologistas preveem para hoje temperaturas superiores a 30 graus  e ventos de cem quilómetros por hora, condições que ameaçam agravar a onda  de incêndios neste estado no leste da Austrália. 

Vários voos sofreram atrasos nos aeroportos de Sydney como consequência  da fraca visibilidade provocada pela densa nuvem de fumo procedentes dos  focos ativos nas Montanhas Azuis. 

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36

    País

    O homem que ficou conhecido como o "bombeiro herói" foi distinguido este domingo, em Évora. Rui Rosinha, de 40 anos, ficou gravemente ferido num acidente durante o combate aos incêndios de Pedrógão Grande. Hoje, tem uma incapacidade de 85% e estará a receber do Estado uma pensão de apenas 267 euros.

  • As histórias e os tesouros desconhecidos das catedrais e mosteiros do norte
    5:23