Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
1:13

"Sinto-me mais livre do que nunca"

2
0:56

Duarte Lima diz que acórdão está cheio de erros

3
1:32

Advogados reafirmam inconformismo com condenações no caso Homeland

4
2:31

Recolhidos milhões de documentos nas buscas feitas ao Universo Espírito Santo

5
1:21

Advogado de Sócrates vai apresentar recurso

6
2:56

Carlos César vai suceder a Maria de Belém na presidência do Partido Socialista

7
1:29

Oposição exige explicações sobre o défice e recusa mais austeridade

8
1:44

Seis países europeus podem não conseguir cumprir metas do défice

9
1:35

Protestos no Egito fizeram pelo menos cinco mortos

10
0:28

Papa pede solidariedade para deter Estado Islâmico

11
0:56

Lopetegui pede concentração máxima para jogo com Rio Ave

12
2:23

Jesus desdramatiza eliminação do Benfica da Champions

13
0:47

Domingos acredita que Vitória vai conseguir anular pontos fortes do Sporting

10:34 19.08.2014

Cientistas estudam método para diagnosticar 13 tipos de cancro através de teste sanguíneo

Reuters

Investigadores japoneses começaram a desenvolver  um método para diagnosticar 13 dos tipos de cancro mais comuns através de  uma análise ao sangue que, segundo os cientistas, seria "o primeiro sistema  de deteção de alta precisão do mundo". 

O grupo de investigadores, formado pelo Centro Nacional de Cancro (CNC)  do Japão, pelo Centro de Desenvolvimento de Novas Tecnologias e Indústrias  (NEDO), universidades e sete empresas, aspira ter disponível o novo sistema  num prazo de cinco anos, de acordo com informações divulgadas hoje por estas  instituições num comunicado conjunto citado pela agência Efe. 

O projeto conta com um orçamento de 7.900 milhões de ienes (57 milhões  de euros), financiados pelo NEDO, um organismo científico independente.

O seu objetivo passa por diagnosticar designadamente os cancros do estomago,  esófago, pulmão, fígado, vesícula biliar, pâncreas, cólon, ovários, próstata,  bexiga e mama. 

Este seria "o primeiro sistema de diagnóstico de alta precisão do mundo"  para o cancro, afirma na mesma nota o presidente do CNC, Tomomitsu Hotta,  assinalando que o método permitiria aumentar a esperança de vida dos pacientes.

Simultaneamente, o NEDO trabalhará no desenvolvimento de um sistema  idêntico para o Alzheimer, segundo o consórcio de investigadores. 

 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Mundo

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .