sicnot

Perfil

Mundo

'Jihadi John' disse pensar em suicídio em 2010 escreve imprensa

 O homem que se estima ser o carrasco do Estado Islâmico disse em 2010 a um jornalista que a vigilância a que foi sujeito pelos serviços secretos britânicos o fizeram pensar em suicídio, segundo o Mail on Sunday.

Identificado pela imprensa e por peritos como o homem que aparece em vários vídeos de decapitações de reféns ocidentais publicadas pelo Estado Islâmico (EI), Mohammed Emwazi escreveu em 2010, num 'email' a um jornalista do Mail On Sunday publicado no sábado pelo jornal, que ele se sentia "como um morto vivo" devido a essa pressão. 


O grupo de direitos humanos Cage, que tinha estado em contato com Emwazi, pós-graduado em informática e nascido no Kuweit, antes de ele ter deixado a Grã-Bretanha, disse que os serviços secretos internos britânicos (MI5) já o tinham referenciado desde pelo menos 2009 que essa pressão contribuiu para a sua radicalização. De acordo com a organização Cage, o MI6, tentou, sem sucesso, recrutá-lo.


O primeiro-ministro britânico, David Cameron, e um antigo chefe dos serviços secretos externos britânicos (MI6) rejeitaram esta ideia, e o autarca de Londres, Boris Johnson, acusou a Cage de "apologia do terrorismo".


No seu 'email' para o jornalista Robert Verkaik, datado de 14 de dezembro de 2010, Mohammed Emwazi conta que vendeu o seu computador pessoal na Internet a alguém que, segundo ele, revelou mais tarde pertencer aos serviços secretos britânicos.


"Por vezes sinto-me como um morto vivo. Eu não tenho medo que eles me matem. Tenho mais medo de um dia tomar o máximo de comprimidos que conseguir para poder dormir para sempre! Eu só quero escapar a esta gente!!!", escreveu o jovem, segundo o Mail on Sunday.


Mohammed Emwazi nasceu no Koweit e deixou o país aos seis anos de idade quando a sua família se instalou no oeste de Londres. 'Jihadi John' completou a escola secundária na capital britânica e estudou na Universidade de Westminster, partindo para a Síria em 2012 ou 2013.


Segundo a imprensa, Mohammed Emwazi tinha contactos com os responsáveis de atentados falhados em 2005 nos transportes públicos de Londres, duas semanas depois de atentados suicidas terem causado 52 mortos na capital. 


Estas revelações aumentaram a pressão sobre as agências de segurança e inteligência britânicas para explicarem as razões por que não tomaram medidas contra Emwazi antes da sua partida para a Síria. 


Cameron defendeu na sexta-feira a ação dos serviços. O primeiro-ministro britânico disse que a toda a hora os serviços de segurança têm de fazer "julgamentos incrivelmente difíceis", e que na sua opinião "eles fazem muito bons julgamentos". 


Lusa
  • Identificado Jihadista Jonh

    Daesh

    Terá sido identificado o homem que, vestido de preto e de faca na mão, foi mostrado ao mundo como sendo o responsável pela decapitação de 3 cidadãos norte americanos e dois britânicos raptados e mortos pelo auto proclamado estado islâmico.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.