sicnot

Perfil

Mundo

Papa adverte que abandonar idosos é "pecado mortal"

O Papa advertiu hoje que abandonar os idosos é um "pecado mortal" e sem "honrar os idosos" não há "futuro para os jovens". 

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Alessandro Bianchi / Reuters

Francisco falava na audiência geral das quartas-feiras, perante milhares de fiéis concentrados na praça de São Pedro.

"Os idosos deviam ser para toda a sociedade uma reserva de sabedoria", sublinhou. 

"Os idosos são abandonados, não só em condições materiais precárias, mas também enfrentam numerosas dificuldades que devem ultrapassar para sobreviver numa sociedade que não quer a sua participação", declarou. 

O papa referiu que, graças ao progresso da medicina, "a vida humana aumentou, mas o coração não cresceu" perante a realidade dos idosos. 

Francisco denunciou a sociedade atual, referindo-se mais uma vez à "cultura do descartável", que "abandona os idosos" e onde muitos deles "vivem com angústia esta situação de abandono". 

"Os idosos são homens e mulheres, pais e mães, que estiveram antes de nós no nosso caminho, na nossa mesma casa, na nossa batalha quotidiana por uma vida boa. Homens e mulheres de quem recebemos muito", sublinhou. 

"O idoso não é um ser estranho, o idoso somos nós. Dentro de muito ou pouco (tempo), é inevitável. Se não aprendermos a tratar bem os idosos, assim seremos tratados", acrescentou. 

O papa frisou que uma sociedade "sem proximidade é uma sociedade perversa" e a Igreja, "fiel à palavra de Deus", não pode tolerar essa sociedade. 


Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.