sicnot

Perfil

Mundo

UE aprova redução de 40% das emissões de gases como compromisso para cimeira do clima

A UE adotou hoje formalmente o compromisso, que levará à conferência do clima em Paris, em dezembro, de reduzir até 2030 em pelo menos 40% as emissões de gases com efeito de estufa, relativamente ao nível de 1990.

© Tobias Schwarz / Reuters

"Há um acordo" e a proposta da União Europeia, responsável por 9% das emissões mundiais de gases com efeito de estufa (GEE), foi enviada para o secretariado da ONU, declarou o comissário europeu do Clima, Miguel Arias Canete, no final de uma reunião com os ministros do Ambiente da UE em Bruxelas.    

"A Europa foi o primeiro continente a entregar a sua contribuição, como havia sido pedido pelas Nações Unidas", congratulou-se a ministra francesa Ségolène Royale.   

Os ministros chegaram a acordo sobre "a lista de todas as ações concretas e em todos os setores económicos implicados neste esforço", explicou Ségolène Royale.  

A lista destaca os GEE em causa, enuncia as atividades industriais e inclui a agricultura e os resíduos, aspetos que "não eram de todo evidentes", sublinhou.  

A Irlanda queria incluir as emissões de GEE dos solos e florestas na proposta de contribuição da UE, uma disposição criticadas pelos ecologistas.  

"As emissões relacionadas com o uso dos solos, reafectação dos solos e silvicultura, não devem ser contabilizadas nos objetivos de redução dos países, porque isso significaria diminuir em 4% objetivos de redução já baixos", afirmou o eurodeputado francês dos Verdes Yannick Jadot.  

Os países devem anunciar o seu compromisso, denominado "contribuição nacional", para limitar as emissões de GEE, assim que estejam em condições de o fazer, antes de 31 de março.

Os Estados Unidos, que representam 21% das emissões mundiais, anunciaram a intenção de redução de 26% a 28% em 2025, relativamente aos níveis de 2005.  

A China, responsável por 25% das emissões, prometeu estabilizar as emissões em 2030.  


Lusa
  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54