sicnot

Perfil

Mundo

EUA dizem que existe "um reino de terror" na Crimeia e no leste da Ucrânia

Os Estados Unidos indicaram hoje existir um "reino de terror" na Crimeia e no leste da Ucrânia, que será imposto por rebeldes separatistas pró-russos e por Moscovo.

Estados Unidos dizem que Rebeldes e Moscovo impõem "reino de terror" na Crimeia e no leste da Ucrânia.

Estados Unidos dizem que Rebeldes e Moscovo impõem "reino de terror" na Crimeia e no leste da Ucrânia.

© Stringer . / Reuters

"Embora a Ucrânia seja uma nação pacífica, democrática e independente em 93% do seu território, a Crimeia e o leste da Ucrânia estão sob o controlo de um reino de terror", disse a secretária de Estado adjunta para a Europa, Victoria Nuland, na Comissão dos Negócios Estrangeiros do Senado.

Nuland criticou "a ocupação ilegal e as violações dos direitos humanos" na Crimeia, anexada por Moscovo em março de 2014, assim como "a violência e os saques terríveis" que serão perpetrados pela "Rússia e pelas suas marionetas separatistas" no leste ucraniano.

"Este conflito fabricado, controlado pelo Kremlin, alimentado por tanques e armas pesadas russas, financiado pelos contribuintes russos, matou mais de 6.000 ucranianos, mas também centenas de jovens russos enviados para lá pelo Kremlin para lutarem e morrerem, numa guerra que o seu governo nega", disse ainda a responsável.

Na semana passada, diante da Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara dos Representantes, Nuland afirmou que "milhares e milhares" de soldados russos foram enviados para o leste da Ucrânia para ajudarem os rebeldes pró-russos.

Moscovo sempre desmentiu qualquer envolvimento militar no seu vizinho ucraniano.


Lusa
  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.