sicnot

Perfil

Mundo

Seca afeta mais de 14 mil pessoas em região sul de Angola

Mais de 14 mil pessoas, que há cerca de três anos sofrem as consequências de estiagem que afeta o município de Quilengues, na província angolana da Huíla, estão a necessitar de apoio humanitário.

Mais de 14 mil pessoas sofrem as consequências da seca, no município de Quilengues, na província angolana de Huíla.

Mais de 14 mil pessoas sofrem as consequências da seca, no município de Quilengues, na província angolana de Huíla.

reuters

A preocupação com a situação, que afeta 2.836 famílias, foi manifestada pelo diretor municipal de assistência social, Valentino Jeremias.

O responsável, citado hoje pela agência noticiosa angolana, Angop, sublinhou a necessidade de elaboração de um plano de contingência, com bens de primeira necessidade para acudir essas famílias, num total de 14.179 pessoas.

Segundo Valentino Jeremias, o município de Quilengues, 143 quilómetros a norte do Lubango, vive há pelo menos três anos uma situação de seca, à semelhança do município do Gambos, os mais afetados da província.

Para analisar a situação uma equipa multissetorial está a trabalhar na avaliação dos efeitos da seca, com vista a assistir a população afetada.

O sul e leste de Angola enfrentam desde finais de 2011 uma estiagem, que tem afetado seis das 18 províncias do país, em particular o Cunene, Namibe, Cuando Cubango, Huíla, Benguela e Cuanza Sul.



Lusa
  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos únicos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Tiroteio em Espanha causa três mortos

    Mundo

    Um tiroteio na cidade espanhola de Teruel, na região de Aragão, fez esta quinta-feira três mortos, entre os quais dois elementos da Guardia Civil. O atirador está em fuga.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC