sicnot

Perfil

Mundo

Mulheres ultra-ortodoxas formam partido em Israel

Em Israel, um grupo de mulheres ultra-ortodoxas formou um partido e está na corrida para as eleições da próxima semana. Num corte radical com as tradições da comunidade, as candidatas promovem uma campanha dirigida às mulheres e às suas necessidades, que dizem ser negligenciadas. 

© Ronen Zvulun / Reuters

O B'Zchutan é um pequeno partido de entre os muitos que concorrem às eleições para o parlamento israelita (Knesset) que têm lugar na próxima semana. O nome do partido significa "Graças a elas" e tem como bandeiras políticas reformar o tribunal rabínico e certificar-se de que os direitos das mulheres são devidamente assegurados, incluindo o tratamento justo destas nos processos de divórcio.

São nove candidatas que concorrem no próximo dia 17 de março a um lugar no parlamento. Sondagens recentes apontam para que o partido tenha poucas hipóteses de conseguir votos suficientes para conseguir a eleição.


Até hoje, apenas uma mulher haredi, Racheli Ibenboim, teve assento no parlamento, representando o partido de esquerda, Meretz. Em 2013, viu-se obrigada a abandonar o posto, depois da sua família ter sido alvo de ameaças por parte da comunidade.





  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.