sicnot

Perfil

Mundo

Rússia inicia importantes manobras militares junto à fronteira com Ucrânia

A Rússia desencadeou hoje importantes manobras militares, com milhares de soldados envolvidos em "jogos de guerra" ao longo do país, incluindo na península da Crimeia, anexada há um ano, e junto à fronteira ucraniana. 

© Eduard Korniyenko / Reuters

Mais de 8.000 soldados de infantaria iniciaram os exercícios, que se devem prolongar até abril em diversas regiões que incluem o sul da Rússia, a Crimeia, a Arménia e as repúblicas secessionistas da Ossétia do Sul e Abkházia, situadas na Geórgia. 

A agência RIA Novosti definiu estas manobras como as mais importantes dos últimos anos, devido aos meios envolvidos.  

A frota russa do Mar Negro, na Crimeia, também iniciou exercícios separados, utilizando aviões militares para simular um ataque aos seus navios equipados com mísseis. 

A marinha também efetua novas manobras no Mar do Japão, extremo leste do país, e no Mar de Barents, a norte. 

Na Rússia central, cerca de 200 tropas russas defrontam-se com uma simulação de guerra urbana, com o recurso a tanques e veículos blindados para "atacar uma cidade", referiram responsáveis militares. 

A Rússia desencadeou em fevereiro exercícios em larga escala que envolveram milhares de soldados junto às suas fronteiras com os três Estados do Báltico, ex-repúblicas soviéticas e membros da União Europeia (EU) e NATO desde 2004, e que têm reagido com apreensão à suposta ingerência de Moscovo no conflito ucraniano. 

Os Estados Unidos também lançaram um exercício militar de três meses na Estónia, Letónia e Lituânia, fazendo deslocar 3.000 tropas para a linha da frente e que se envolveram em manobras destinadas a "demonstrar a nossa determinação ao Presidente [Vladimir] Putin e à Rússia de que podemos ser bem-sucedidos de forma coletiva". 

Segundo a NATO, Putin ordenou em 2014 um conjunto de súbitas manobras militares junto às fronteiras com a Ucrânia, e Moscovo concentrou 40.000 tropas ao longo da fonteira leste ucraniana. 

Desde então, o líder do Kremlin tem sido acusado de apoiar e armar os separatistas ucranianos, no leste do país, num conflito que desde a primavera de 2014 já provocou 6.000 mortos e dezenas de milhares de deslocados e refugiados. 

A NATO tem reforçado as suas posições no flanco leste da Europa, com uma força de 5.000 soldados e seis centros de comando nos Estados do Báltico, Bulgária, Polónia e Roménia.  



Lusa
  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.