sicnot

Perfil

Mundo

Jovem que chamou "ditador" ao Presidente turco condenado a 14 meses de prisão

Um estudante que chamou "ditador" ao atual Presidente turco Recep Tayyip Erdogan, quando este assumia o cargo de primeiro-ministro da Turquia, foi condenado esta semana a 14 meses de prisão, divulgou hoje a imprensa local.

© Edgard Garrido / Reuters

Aykutalp Avsar, um estudante de Engenharia de 23 anos, foi detido na quinta-feira pela polícia turca e enviado para a prisão para cumprir a sentença, confirmada no dia anterior pelo Supremo Tribunal turco, segundo avançou o diário Hurriyet.

O jovem, membro de uma organização juvenil de esquerda, participou em junho de 2013 em protestos em Gezi contra o Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP, islâmico conservador) e o então primeiro-ministro Erdogan.

Aykutalp Avsar foi condenado por "incitação ao ódio contra altos responsáveis" por ter proferido frases de ordem como "Abaixo a ditadura do AKP" e "O ditador Tayyip deve prestar contas".

O caso de Aykutalp Avsar é um dos muitos processos judiciais que foram instaurados contra cidadãos que criticaram Erdogan e o respetivo Governo.

Em fevereiro passado, um tribunal de menores da cidade de Antalya aplicou a mesma sentença a um estudante de bacharelato de 17 anos, cuja participação em protestos foi considerada como uma ação de "incitação ao ódio". Por ser menor, a pena seria reduzida para sete meses de prisão e posteriormente foi suspensa.

Um dos casos mais mediáticos esteve relacionado com a designer Merve Buyuksaraç. A antiga Miss Turquia (2006) partilhou nas redes sociais um poema satírico sobre um político que era retratado como um ladrão.

O nome do político não era mencionado no texto, mas existiam referências a vários casos de corrupção atribuídos a Erdogan.

Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras