sicnot

Perfil

Mundo

NASA lança com sucesso missão para estudar campo magnético da Terra

A NASA lançou hoje, com êxito, uma missão pioneira para estudar a interação do campo magnético da Terra com outros corpos celestes, como o Sol.

© Oscar Edwin Avellaneda-Cruz /

O lançamento da missão, com dois anos de duração e avaliada em 1.100 milhões de dólares (1.036 milhões de euros), a partir da base de Cabo Canaveral, na Florida, teve lugar às 22:44 locais (02:44 em Lisboa).

"Os responsáveis da missão esperam receber a confirmação do envio com êxito dos quatro artefactos espaciais cerca das 00:29 locais (04:44 em Lisboa), explicou a agência espacial norte-americana em comunicado.

Os quatro observatórios espaciais idênticos que compõem o Sistema Multiescala Magnetosférico (MMS) partiram a bordo de um foguete Atlas V.

Em setembro, a missão vai começar a enviar dados à Terra, prevendo-se que esteja em funcionamento durante dois anos, ainda que a NASA não descarte a possibilidade de alargar esse período.

A missão permitirá a primeira visão tridimensional da conexão magnética da Terra com o Sol, um processo que possibilitará compreender como se ligam e desligam os campos magnéticos no universo.

Os cientistas esperam obter dados sobre a estrutura e dinâmica da energia que os campos magnéticos trocam quando se encontram, momento em que se produz uma explosiva libertação de energia. 

Os quatro observatórios, equipados com sensores de alta precisão, vão voar simultaneamente em formação, a uma distância de cerca de dez quilómetros umas das outras, para que a combinação dos seus dados permita ter essa visão a três dimensões.

Esta missão também será chave para entender como a troca de energia afeta os fenómenos meteorológicos no espaço e o seu efeito sobre os sistemas tecnológicos modernos, como as redes de comunicações, de navegação GPS e as redes de eletricidade.


Lusa
  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Erdogan apela ao reconhecimento de Jerusalém Oriental como capital
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28