sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos em naufrágio de "ferry" na Birmânia sobe para 33

Pelo menos 33 pessoas morreram e outras 12 estão dadas como desaparecidas na sequência do naufrágio de um ''ferry'' de passageiros ao largo da costa oeste da Birmânia, segundo um novo balanço da polícia local. 

© Minzayar Minzayar / Reuters

"O último balanço é de 33 mortos, quatro homens e 29 mulheres. Pelo menos 12 pessoas estão dadas como desaparecidas" após o naufrágio ocorrido na sexta-feira, afirmou hoje um responsável da polícia local, citado pela agência francesa AFP.

O anterior balanço fornecido pelas autoridades dava conta de 21 vítimas mortais.

A comunicação social local avançou entretanto com outros números, informando de que pelo menos 60 pessoas perderam a vida no acidente e que várias dezenas de pessoas estão desaparecidas.

Até ao momento, 169 passageiros foram resgatados com vida e navios da Marinha birmanesa, com o apoio de embarcações privadas, estão a patrulhar a área do acidente.

A polícia indicou ainda que nenhum turista estrangeiro estava a bordo do 'ferry'.

O 'ferry' Aung Takon 3 efetuava a ligação entre Kyaukphyu e Sittwe, cidade do estado de Rakhine, oeste da Birmânia, quando naufragou.

"Suspeitamos que a embarcação naufragou devido à sobrecarga", indicou o mesmo responsável.

O 'ferry' transportava oficialmente 214 passageiros e membros da tripulação, mas testemunhas locais admitem que vários passageiros terão entrado na embarcação sem bilhete, uma prática muito frequente nas viagens em ferries na Birmânia.

"Estimamos que cerca de 300 pessoas estavam a bordo", declarou um deputado da assembleia local, Maung Lone, citado pela AFP.


Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.