sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos em naufrágio de "ferry" na Birmânia sobe para 33

Pelo menos 33 pessoas morreram e outras 12 estão dadas como desaparecidas na sequência do naufrágio de um ''ferry'' de passageiros ao largo da costa oeste da Birmânia, segundo um novo balanço da polícia local. 

© Minzayar Minzayar / Reuters

"O último balanço é de 33 mortos, quatro homens e 29 mulheres. Pelo menos 12 pessoas estão dadas como desaparecidas" após o naufrágio ocorrido na sexta-feira, afirmou hoje um responsável da polícia local, citado pela agência francesa AFP.

O anterior balanço fornecido pelas autoridades dava conta de 21 vítimas mortais.

A comunicação social local avançou entretanto com outros números, informando de que pelo menos 60 pessoas perderam a vida no acidente e que várias dezenas de pessoas estão desaparecidas.

Até ao momento, 169 passageiros foram resgatados com vida e navios da Marinha birmanesa, com o apoio de embarcações privadas, estão a patrulhar a área do acidente.

A polícia indicou ainda que nenhum turista estrangeiro estava a bordo do 'ferry'.

O 'ferry' Aung Takon 3 efetuava a ligação entre Kyaukphyu e Sittwe, cidade do estado de Rakhine, oeste da Birmânia, quando naufragou.

"Suspeitamos que a embarcação naufragou devido à sobrecarga", indicou o mesmo responsável.

O 'ferry' transportava oficialmente 214 passageiros e membros da tripulação, mas testemunhas locais admitem que vários passageiros terão entrado na embarcação sem bilhete, uma prática muito frequente nas viagens em ferries na Birmânia.

"Estimamos que cerca de 300 pessoas estavam a bordo", declarou um deputado da assembleia local, Maung Lone, citado pela AFP.


Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.