sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos seis mortos e 50 feridos no duplo atentado no Paquistão

Pelo menos seis pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas hoje num duplo atentado, reivindicado pelos talibãs, num bairro cristão em Lahore, a segunda cidade do Paquistão, anunciaram as autoridades. 

© Mohsin Raza / Reuters

© Mohsin Raza / Reuters

As explosões foram ouvidas no fim da manhã quando muitos cristãos assistiam a tradicional missa de domingo no bairro de Youhanabad, em Lahore, a capital da província do Pendjab no leste do país, segundo testemunhas.

"Temos pelo menos seis mortos e cinquenta feridos. Parece tratar-se de um atentado suicida", declarou à agência de notícias AFP Nabeela Ghanzanfar, porta-voz da polícia provincial.

Num e-mail enviado à AFP, um porta-voz do Movimento Talibã do Paquistão (Tehreek-e-Taliban Pakistan/TTP), Ehsanullah Ehsan, reivindicou os "atentados suicidas" contra uma igreja em Lahore.

Os talibãs paquistaneses multiplicaram-se desde 2007, quando Atacama as forças de segurança do país, que acusam de apoiar a guerra norte-americana "contra o terror", e as minorias religiosas do Paquistão.

Em setembro de 2013, uma fação talibã também reivindicou um atentado similar à saída de uma igreja, depois de uma missa de domingo, em Peshawar (nordeste do país).

Aquele ataque, o mais mortal da história do Paquistão contra a minoria cristã, que representa 2% da população do país, que fez mais de 80 mortos.

Também hoje, duas pessoas morreram e 12 outras ficaram feridas na sequência da explosão de uma bomba num mercado lotado na maior cidade do Paquistão, Carachi, informou hoje a polícia paquistanesa.


LUSA
  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.