sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos seis mortos e 50 feridos no duplo atentado no Paquistão

Pelo menos seis pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas hoje num duplo atentado, reivindicado pelos talibãs, num bairro cristão em Lahore, a segunda cidade do Paquistão, anunciaram as autoridades. 

© Mohsin Raza / Reuters

© Mohsin Raza / Reuters

As explosões foram ouvidas no fim da manhã quando muitos cristãos assistiam a tradicional missa de domingo no bairro de Youhanabad, em Lahore, a capital da província do Pendjab no leste do país, segundo testemunhas.

"Temos pelo menos seis mortos e cinquenta feridos. Parece tratar-se de um atentado suicida", declarou à agência de notícias AFP Nabeela Ghanzanfar, porta-voz da polícia provincial.

Num e-mail enviado à AFP, um porta-voz do Movimento Talibã do Paquistão (Tehreek-e-Taliban Pakistan/TTP), Ehsanullah Ehsan, reivindicou os "atentados suicidas" contra uma igreja em Lahore.

Os talibãs paquistaneses multiplicaram-se desde 2007, quando Atacama as forças de segurança do país, que acusam de apoiar a guerra norte-americana "contra o terror", e as minorias religiosas do Paquistão.

Em setembro de 2013, uma fação talibã também reivindicou um atentado similar à saída de uma igreja, depois de uma missa de domingo, em Peshawar (nordeste do país).

Aquele ataque, o mais mortal da história do Paquistão contra a minoria cristã, que representa 2% da população do país, que fez mais de 80 mortos.

Também hoje, duas pessoas morreram e 12 outras ficaram feridas na sequência da explosão de uma bomba num mercado lotado na maior cidade do Paquistão, Carachi, informou hoje a polícia paquistanesa.


LUSA
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras