sicnot

Perfil

Mundo

Religiosa cristã de 71 anos sofre violação coletiva na Índia

Um religiosa cristã de 71 anos foi vítima de uma violação coletiva na Índia, num ataque que coloca novamente em evidência a violência sexual contras as mulheres e contra as minorias cristãs naquele país. 

AP

A violação aconteceu durante um assalto na sexta-feira à noite, no estado de Bengala Ocidental, perto da cidade de Ranaghat, que fica a 70 quilómetros de Calcutá.

Um grupo entrou na escola, adjacente a um convento, e saquearam as instalações, segundo a polícia local.

Os assaltantes amordaçaram um guarda antes de agredir a religiosa. Levaram dinheiro, um computador portátil e um telemóvel. 

Quatro dos seis agressores foram identificados graças às imagens das câmaras de vigilância. Uma recompensa de 100 mil rupias (1.500 euros) está a ser oferecida para quem der informações sobre os suspeitos.

A religiosa está internada num hospital de Ranaghat.

"Mesmo que se diga que foi um incidente isolado, o ambiente era propício para este tipo de ataque. Simplesmente não se pode ignorar com alegações de que se trata de um incidente isolado", disse o porta-voz da diocese de Nova Deli, o padre Savarimuthu Sankar.

Cerca de 80% da população indiana é hindu, mas o país tem um número importante de muçulmanos, cristãos e budistas.

A agressão que sofreu a religiosa é a mais recente de uma série de casos de violência sexual contra as mulheres na Índia.

A questão da violação tornou-se mais sensível na Índia depois de um caso ocorrido em 2012, quando uma estudante foi vítima de uma violação coletiva num autocarro, em Nova Deli, e acabou por morrer devido aos ferimentos que lhe foram provocados, demonstrando a agressividade do ataque.


LUSA
  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Erdogan apela ao reconhecimento de Jerusalém Oriental como capital
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28