sicnot

Perfil

Mundo

Fossa com uma centena de corpos descoberta na África do Sul

 Uma centena de corpos foi descoberta numa fossa situada numa exploração de cana-de-açúcar perto de Durban, na África do Sul, informaram as autoridades locais.

Arquivo Reuters

Os corpos, cuja data de inumação não foi ainda determinada, poderão pertencer a prisioneiros que trabalhavam naquelas terras, segundo o governo provincial, que está a proceder a análises para tentar obter elementos sobre a identidade dos mortos.

As autoridades municipais e provinciais visitaram a quinta na semana passada, alertadas por um "sangoma", guerreiro tradicional que disse ter sido conduzido até ao local "pelos espíritos", adiantou à agência francesa AFP Msizi Zulu, da autarquia de Vulamehlo, comuna onde se situa a exploração de cana-de-açúcar.

"Não sabemos exatamente se eles foram enterrados em caixões ou apenas lançados para a fossa", disse.

As terras agrícolas em questão são atualmente exploradas pela empresa Illovo, que as comprou em 1989, cinco anos antes da queda do regime segregacionista do apartheid, e que já disse não ter tido conhecimento prévio da fossa.

"Jamais empregámos, nem empregamos atualmente, prisioneiros em qualquer das nossas empresas", assegurou a empresa, em comunicado, acrescentando ter sido informada que um edifício em ruínas, coberto por vegetação, situado numa zona não explorada da quinta, era efetivamente uma antiga prisão.

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.