sicnot

Perfil

Mundo

Sondagens dão empate técnico nas Legislativas israelitas

O partido do primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, e os seus rivais de centro-esquerda estão empatados, referem sondagens divulgadas esta terça-feira depois de encerradas as urnas para as Legislativas, que dão o terceiro lugar à coligação dos partidos árabes.

Segundo as sondagens realizadas à boca das urnas e divulgadas pela imprensa, o partido de direita do primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, e a lista de centro-esquerda do trabalhista Isaac Herzog estão com um empate técnico, com 27 lugares, cada um, no parlamento.

Segundo as sondagens realizadas à boca das urnas e divulgadas pela imprensa, o partido de direita do primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, e a lista de centro-esquerda do trabalhista Isaac Herzog estão com um empate técnico, com 27 lugares, cada um, no parlamento.

© Baz Ratner / Reuters

Segundo as sondagens realizadas à boca das urnas e divulgadas pela imprensa, o partido de direita do primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, e a lista de centro-esquerda do trabalhista Isaac Herzog estão com um empate técnico, com 27 lugares, cada um, no parlamento.

A Lista Árabe Comum, coligação de quatro partidos que representam a minoria árabe de Israel, converteu-se na terceira força política no parlamento, com a possibilidade de alcançar entre 12 e 13 lugares, segundo as mesmas sondagens.

A coligação árabe poderá ter um peso considerável na próxima legislatura, mas os analistas descartaram qualquer possibilidade de que façam parte do próximo Governo israelita.

Mais de cinco milhões de israelitas votaram hoje nas legislativas antecipadas em Israel para decidir se o atual primeiro-ministro continua ou não na chefia do Governo, e escolher 120 deputados.

No sistema israelita, o chefe do partido vencedor não é necessariamente chamado a formar governo, embora seja o mais bem posicionado para formar uma coligação. As diferentes alianças possíveis tornam muito incerto avançar o nome do próximo líder do executivo.
Lusa
  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.