sicnot

Perfil

Mundo

Ataque na capital da Tunísia termina com 19 mortes

As autoridades libertaram os reféns que estavam num museu em Tunes, a capital da Tunísia. Pelo menos 19 pessoas morreram, incluindo os dois autores do ataque.

© Zoubeir Souissi / Reuters

O ataque desta manhã, perpetrado por dois atacantes, causou 19 mortos, incluindo 17 turistas, afirmou o primeiro-ministro tunisino. 

O chefe do governo acrescentou que os turistas mortos são polacos, italianos, alemães e espanhóis. 

A cadeia estatal Wataniya1 tinha anunciado que dois homens armados responsáveis pelo ataque contra o museu do Bardo e um polícia tinham sido mortos. 

Antes de tomarem de assalto o museu, o comando armado embateu com um carro contra o Parlamento tunisino e disparam tiros.

Os trabalhos parlamentares foram suspensos. Deputados e funcionários foram  levados para zonas seguras.

É a primeira vez que um ataque desta dimensão acontece na Tunísia, país que tem mais de três mil cidadãos a combater no Estado Islâmico.

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas