sicnot

Perfil

Mundo

Torre Eiffel desaparece sob nuvem de fumo e nevoeiro

A torre Eiffel desapareceu hoje sob uma nuvem castanha de fumo e nevoeiro, quando Paris e grande parte do norte de França registaram um pico nos níveis de poluição. 

© Gonzalo Fuentes / Reuters

© Gonzalo Fuentes / Reuters

© Gonzalo Fuentes / Reuters

"Os níveis de poluição são consistentes. Se não ultrapassarmos o nível de alerta, não ficaremos longe", disse Airparif, organismo responsável pela monitorização da qualidade do ar na região metropolitana de Paris. 

Esta manhã, as autoridades reduziram a velocidade máxima autorizada da circulação automóvel para 20 quilómetros por hora nas autoestradas, estradas e vias rápidas da área de Paris, disse a polícia. 

Outras medidas de emergência significam impor a circulação alternada dos veículos e decretar transportes públicos gratuitos. 

Estas medidas foram aplicadas em 17 de março do ano passado, durante um pico grave dos níveis de poluição na cidade. 

Nesta situação, as pessoas mais vulneráveis - crianças, idosos e doentes - evitar atividades físicas ao ar livre ou no interior, dado que estas partículas afetam particularmente os sistemas respiratório e cardiovascular. 

Na capital francesa, as autoridades medem a concentração de partículas com um diâmetro inferior a 10 mícrones - conhecido como PM10 - no ar para determinar o nível de poluição. 

Estas partículas são criadas por veículos, aquecimentos e indústria pesada. As mais perigosas medem menos de 2,5 mícrones de diâmetro e podem entrar nos pulmões e no sistema circulatório, onde podem causar cancro. 

O limite de segurança para o PM10 situa-se nos 80 microgramas por metro cúbico (mcg/m3). 

O nível de alerta já foi atingido este ano, em Paris, duas vezes: 1 de janeiro e 12 de fevereiro. 

De acordo com um relatório de 2011 da Organização Mundial de Saíde, a cidade mais poluída do planeta era Ahvaz, no Irão, com uma média de 372 microgramas por metro cúbico. 

Pequim registava, em média, 121 mcg/m3, enquanto Paris media 38 mcg/m3. 

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC