sicnot

Perfil

Mundo

Carlos Moedas defende diplomacia europeia através da ciência

 A ciência pode ter um papel diplomático para manter em diálogo vários lados de conflitos, defendeu hoje o comissário europeu para a Ciência e Inovação, Carlos Moedas. 

Olivier Hoslet

"A ciência tem um papel extraordinário em termos diplomáticos: é uma linguagem que todos falam e que mantém pontes entre várias áreas de um conflito. Temos de utilizar mais a ciência para sentar as diferentes partes do conflito", disse hoje Carlos Moedas, em Londres, onde iniciou uma visita de trabalho de dois dias. 

Este será o tema de uma palestra à Royal Society, instituição centenária de apoio à ciência, e também uma das prioridades do mandato do português até 2019. 

Na semana passada, Carlos Moedas esteve em Kiev para assinar um protocolo com o Governo ucraniano que abre a participação daquele país no programa de financiamento Horizonte 2020, que já inclui outros países extra europeus como Israel, Turquia, Ilhas Faroé, Islândia ou Noruega. 

Em breve tenciona dirigir-se à Jordânia para visitar um projeto Sesame (Synchrotron-Light for Experimental Science and Applications in the Middle East) de um acelerador de partículas onde colaboram, entre outros, jordanos, israelitas, iranianos e palestinianos. 

"Há poucos projetos no mundo onde estão sentados cientistas de Israel com palestinos e iranianos. Mostra que a ciência é uma linguagem que senta à volta da mesa pessoas que de outra forma não estariam sentadas", vincou. 

Carlos Moedas defende que a União Europeia e a Comissão deveriam usar mais a diplomacia através da ciência. 

"É uma das minhas grandes prioridades, mostrar como a ciência e diplomacia podem dar a mão para ajudar a resolver conflitos, mesmo não chegando a uma solução total", disse.


Lusa
  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.