sicnot

Perfil

Mundo

Mulheres afegãs carregam caixão de Farkhunda e quebram a tradição

Centenas de pessoas participaram, ontem, no funeral de Farkhunda, a mulher de 27 anos, espancada até à morte, em Cabul, depois de ter sido falsamente acusada de queimar o Alcorão.  O caixão de Farkhunda carregado, em ombros, por um grupo de mulheres, quebrando assim a tradição dos funerais no Afeganistão. 

Este domingo, centenas ativistas dos direitos humanos e da sociedade civil, quiseram estar presentes no funeral de Farkhunda.

Este domingo, centenas ativistas dos direitos humanos e da sociedade civil, quiseram estar presentes no funeral de Farkhunda.

© Omar Sobhani / Reuters

Lágrimas e gritos de revolta marcaram o funeral de Farkhunda. 

A jovem de 27 anos, morreu prematuramente, nas mãos de uma multidão de homens enfurecidos, depois de ter sido acusada de queimar o livro sagrado do Islão.

Farkhunda foi espancada, apedrejada até à morte, e, por fim, atearam fogo ao seu corpo. O video da sua execução foi posto a circular nas redes sociais.

De acordo com testemunhas a polícia assistiu às agressões de braços cruzados.

O ataque está a ser duramente criticado tal como a atuação das autoridades o que levou o primeiro-ministro afegão a ordenar uma investigação.

Um representante do ministério do Interior afegão diz que não há indícios, que levem a acreditar, que Farkhunda tenha queimado o Alcorão. À imprensa local  o general Mohammad Zahir  garantiu que  "Farkhunda era completamente inocente". Anunciou ainda a detenção de treze pessoas suspeitas da morte de Farkhunda.

Este domingo, centenas  de pessoas, ativistas dos direitos humanos e da sociedade civil,  quiseram estar presentes no funeral. Um grupo de mulheres carregou, em ombros, o caixão de Farkhunda, quebrando assim a tradição, já que esta tarefa é exclusiva dos homens.

No Afeganistão, as mulheres sofrem ainda de discriminação e são, frequentemente, alvo de violência. 

  • "Foi o momento mais difícil da minha vida", disse a ministra emocionada
    3:24
  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35

    País

    A Força Aérea portuguesa é a única força militar, para além da norte-americana, que pode mexer em praticamente todo o motor de um caça F-16. Na base aérea de Monte Real há uma fábrica de caças que pode levar o país a comprar mais aviões às peças, para revender a outras forças militares.

  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.