sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos

A Amnistia Internacional condenou hoje a repressão contra manifestantes na Venezuela, que provocou 43 mortos no ano passado, denunciando casos de pessoas mortas a tiro, eletrocutadas e agredidas sexualmente.

© Carlos Garcia Rawlins / Reuters

A organização de defesa dos direitos humanos, com base em Londres, avisou ainda que, ao falhar na investigação e responsabilização dos responsáveis pelos abusos, a Venezuela "está a dar luz verde para que sejam cometidos mais abusos e violência".

"Na Venezuela, a maioria das violações dos direitos humanos não são investigadas, nem punidas", salienta a Amnistia num relatório divulgado hoje em Madrid.

"Em vez de dar uma mensagem clara de condenação destas violações dos direitos humanos, as autoridades têm procurado justificar as ações ilegais das forças de segurança com a necessidade de preservar a ordem pública e a estabilidade política", adianta o documento.

As forças de segurança e as milícias pró-governamentais espancaram, torturam e dispararam balas verdadeiras contra manifestantes durante vários protestos entre fevereiro e julho de 2014.

Recorrendo ao testemunho das vítimas e fotografias, o relatório de 47 páginas documenta casos de pessoas que foram vítimas de abuso sexual, asfixiadas, eletrocutadas e ameaçadas de morte enquanto estavam detidas.


Lusa
  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.