sicnot

Perfil

Mundo

Tunísia anuncia prisão de 23 suspeitos de envolvimento no atentado ao museu do Bardo

O Governo da Tunísia anunciou hoje ter desmantelado o essencial da "célula terrorista" responsável pelo ataque ao museu do Bardo apesar de pelo menos quatro suspeitos, dois marroquinos, um argelino e um tunisino, permanecerem em fuga. 

© Anis Mili / Reuters

"Foram presas 23 pessoas, incluindo uma mulher, que integravam uma célula terrorista", disse, em declarações aos 'media', o ministro do Interior, Najem Gharsalli, numa referência ao desmantelamento de "80% desta célula" envolvida no ataque ao museu. 

Todos os detidos são de nacionalidade tunisina. Pelo menos dois marroquinos, um argelino e um tunisino estão em fuga. Este último, Maher Ben Mouldi Kaidi, é acusado de ter fornecido armas automáticas aos dois homens que abateram em 18 de março 21 pessoas, 20 turistas estrangeiros e um polícia, adiantou o mesmo responsável. Os dois assaltantes foram mortos após intervenção de forças especiais tunisinas. 

Por sua vez, o chefe deste grupo, identificado como Mohamed Emine Guebli, terá sido detido. No entanto, o ministro indicou que "a operação terrorista foi dirigida pelo terrorista Lokmane Abou Sakhr", um líder 'jihadista' de nacionalidade argelina e considerado um dos dirigentes do Okba Ibn Nafaa, um grupo filiado na Al-Qaida e perseguido pelo exército há mais de dois anos nas montanhas fronteiriças com a Argélia. 

Desta forma, o ministro questionou a reivindicação do grupo Estado Islâmico (EI), ao considerar que o ataque foi perpetrado pelos seus rivais da Al-Qaida do Magrebe Islâmico (Aqmi). 

O ataque ao museu do Bardo, que suscitou forte reação no país e no exterior, foi o primeiro a provocar vítimas estrangeiras desde 2002, na sequência do atentado suicida de abril contra a sinagoga da Ghriba, ilha de Djerba e que provocou 19 mortos, incluindo 14 turistas alemães. 

A presidência tunisina decidiu organizar no domingo uma marcha internacional "contra o terrorismo" em Tunes, anunciada pelo Presidente Béji Caïd Essebsi durante uma intervenção televisiva na noite de quarta-feira.  

"A Tunísia prossegue o seu combate ao terrorismo, mas também persiste no seu compromisso com as reformas políticas anunciadas", disse o chefe de Estado que, segundo os observadores, representa o único país que garantiu uma transição para uma democracia consolidada na sequência das "primaveras árabes", iniciadas em dezembro de 2010 em solo tunisino. 







Lusa
  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.