sicnot

Perfil

Mundo

EUA e Coreia do Sul realizam manobras militares em grande escala

galeria de fotos

Milhares de soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram hoje manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais. 

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

No exercício participaram 7.600 soldados, incluindo 3.500 fuzileiros, 80 aviões, 30 navios, e dezenas de veículos blindados para defender uma ponte e a costa de Pohang, a 360 quilómetros a sul de Seul. 


Supervisionado pelos comandos militares dos EUA e Coreia do Sul, o exercício de desembarque anfíbio foi o destaque da operação Foal Eagle, que tem a duração de oito semanas e que deverá terminar a 24 de abril. 


Os exercícios anuais elevam as tensões entre as duas Coreias, que continuam tecnicamente em guerra, uma vez que o conflito 1950-53 terminou com um armistício em vez de um tratado de paz. 


Os EUA e a Coreia do Sul insistem que os exercícios conjuntos têm uma natureza defensiva, enquanto a Coreia do Sul os denuncia como ensaios provocadores para uma invasão. 





  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.