sicnot

Perfil

Mundo

Apagão paralisa parte da Turquia

Várias cidades da Turquia, incluindo a capital Ancara e Istambul, ficaram hoje paralisadas devido a um apagão, cujas causas ainda não foram determinadas.

Um vendedor de chá trabalha á luz das velas em Instambul

Um vendedor de chá trabalha á luz das velas em Instambul

SEDAT SUNA/EPA

O apagão ocorreu às 10:36 locais (08:36 hora de Lisboa) e deixou 49 das 81 províncias do país sem eletricidade, indicaram fontes oficiais citadas pelos 'media' locais.

Segundo a companhia nacional de eletricidade turca (Teias), a corrente elétrica poderá vir a ser restabelecida ao início da tarde em 10 províncias afetadas, bem como em vários bairros das duas principais cidades do país, Ancara e Istambul.

O apagão perturbou os serviços de transportes públicos em muitas cidades do país. Na capital turca e em Istambul, a circulação do metro foi interrompida e milhares de passageiros foram retirados das estações sem registo de incidentes.

Em Istambul, o serviço de elétricos e o túnel ferroviário que liga a margem asiática e a margem europeia daquela cidade também foram encerrados.

O apagão também afetou a circulação automóvel, devido à falta de sinalização, as comunicações telefónicas e de Internet, bem como a atividade de várias empresas e comércio do país.

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, referiu que o apagão poderá ter tido uma origem técnica, afirmando, no entanto, que "todas as pistas estão a ser neste momento estudadas", em resposta a um jornalista que o questionou sobre a eventualidade de um ataque terrorista.

"Estamos a investigar para determinar as causas que provocaram este apagão", afirmou, por sua vez, o ministro da Energia turco, Taner Yildiz, sublinhando que esta falha de eletricidade foi a mais grave dos últimos 15 anos.



Lusa
  • Presidente catalão garante ter plano de contingência
    2:14
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Subimos ao novo miradouro no pilar da Ponte 25 de Abril
    2:06
  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • 60 sobreviventes resgatados dos escombros no México
    1:21