sicnot

Perfil

Mundo

Ex-polícia alemão condenado por matar homem que conheceu em site de canibalismo

Um tribunal da Alemanha condenou hoje um antigo agente da polícia a oito anos e seis meses de prisão por matar um homem que conheceu através de um site para fetichistas de canibalismo.

Dresden, Alemanha

Dresden, Alemanha

© Hannibal Hanschke / Reuters

Detlev Guenzel, 57 anos, foi julgado pelo tribunal de Dresden (leste) pelo homicídio do empresário polaco Wojciech Stempniewicz, 59, na hospedaria de que o alemão é proprietário na localidade de Hartmannsdorf-Reichenau, perto da fronteira com a República Checa, em novembro de 2013. 

Segundo os procuradores do Ministério Público, o acusado utilizou uma serra elétrica para cortar o corpo da vítima em pequenas partes que enterrou no jardim, não havendo provas de que tenha comido alguma parte da vítima. 

A acusação pediu uma condenação a 10 anos e meio de prisão para o ex-polícia, pai de três filhos adultos e descrito pelos vizinhos como simpático, generoso e muito educado.

Os advogados que representam a vítima pediram uma pena de 15 anos, a pena máxima em caso de homicídio. 

O tribunal considerou como atenuante o facto de a vítima ter manifestado o desejo de ser morta.

Os dois homens conheceram-se em outubro de 2013 num 'site' sobre fantasias canibalistas que afirma ter mais de 3.000 membros.

Lusa

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • Juiz impede acesso a informações bancárias e e-mails de António Mexia
    1:50

    País

    No inquérito crime que investiga a EDP, continua um braço de ferro entre o Ministério Público e o juiz de instrução. O magistrado voltou a negar o acesso a informações bancárias e a e-mails de António Mexia, que constavam dos processos da Operação Marquês e do universo Espírito Santo.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC