sicnot

Perfil

Mundo

Governo português defende regresso ao diálogo no Iémen

O governo português defendeu hoje o regresso ao diálogo no Iémen e reiterou o apoio aos esforços da ONU para encontrar uma solução para a crise no país. 

© Stringer . / Reuters

É "essencial um retorno ao diálogo que permita uma solução política e abrangente, que preserve a integridade territorial, a estabilidade e a segurança do Iémen. A instabilidade no Iémen potencia também a atividade de grupos terroristas e extremistas, com os riscos regionais e globais daí resultantes", de acordo com um comunicado divulgado pelo ministério dos Negócios Estrangeiros. 

O executivo de Pedro Passos Coelho manifestou ainda "particular preocupação com os efeitos desta crise na já difícil situação da população iemenita". 

O Iémen vive uma crise política desde 22 de janeiro na sequência da renúncia do Presidente Abd Rabbo Mansur Hadi e do governo, dois dias depois de a milícia xiita "hutis" ter assumido o controlo do palácio presidencial.

Os "hutis" já controlam sete províncias do país e expulsaram as autoridades eleitas, mas a ONU considera Abd Rabbo Mansur Hadi o "Presidente legítimo" do Iémen.

O Presidente exilou-se a semana passada na Arábia Saudita, país que lidera uma coligação de nove países árabes - Bahrein, Egito, Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Kuwait, Marrocos, Qatar, Paquistão e Sudão - que realiza uma ofensiva contra os rebeldes.

Na segunda-feira, os ataques da coligação atingiram um campo de deslocados, e provocaram dezenas de mortos e feridos, de acordo com informações dos rebeldes. A ONU confirmou que pelo menos 29 civis morreram e 41 ficaram feridos.

O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos alertou para a rápida deterioração da situação no Iémen e avisou que o país se encontra próximo do "colapso total".



Lusa
  • Tomadas medidas para evitar danos ambientais após acidente na barra da Armona
    1:49

    País

    Quatro tripulantes foram transportados para o hospital com hipotermia, depois de terem caído ao mar. A embarcação onde seguiam, e que faz trabalhos de reposição de areias, virou-se esta manhã, na ilha da Armona, em Olhão. As autoridades vão abrir um inquérito para apurar as causas do acidente e estão a tomar medidas para evitar danos ambientais, visto que a embarcação transportava 12 mil litros de gasóleo.

  • Papa no Chile em ambiente de contestação à Igreja Católica
    3:13

    Mundo

    O Papa pediu hoje perdão pelos crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica no Chile, referindo que sentiu "dor e vergonha" diante do "dano irreparável" causado às crianças vítimas de abuso sexual. Francisco está a cumprir uma deslocação de três dias ao Chile, onde a contestação à visita e à Igreja se faz sentir. O Papa enfrenta um ambiente hostil na sexta viagem à América Latina, devido à denúncia de abusos sexuais na Igreja.

  • Domingos Paciência sai do Belenenses

    Desporto

    Domingos Paciência deixou esta terça-feira o comando técnico do Belenenses. O treinador e a SAD do clube chegaram a acordo para a rescisão amigável do contrato.

    Em atualização

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Apoio psicológico fundamental em Vila Nova da Rainha
    2:19
  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.